Home Sobre Mim Resenhas Colunas Contato Parceiros

Resenha: Suzy e as águas-vivas


Título: Suzy e as águas-vivas • Autora: Ali Benjamin • Editora: Verus • Páginas: 222 • Ano: 2016

 Confesso que quis esse livro por conta da capa, que por sinal está maravilhosa, e não procurei saber sobre o que se tratava a história, mas eu tive um pressentimento que iria gostar e não só gostei, como amei essa história.


 Em "Suzy e as águas-vivas" conhecemos Suzy, uma garotinha de 12 anos que está nos primeiros dias do sétimo ano, mas faz um tempo que ela decidiu não falar mais e assim ela não fala com mais ninguém, nem sua família. Essa decisão foi feita depois da morte de Franny, sua melhor amiga.
 No entanto, Suzy não consegue aceitar que sua amiga que nadava muito bem morreu afogada, deve ter um outro motivo e um dia em uma exposição, Suzy conhece um pouco sobre as águas-vivas, em especial a irukandji e decide que vai provar para todos que foi por causa de uma água-viva que sua amiga morreu.
 Mas não é fácil para Suzy conseguir provar isso e há mais coisas envolvendo ela e Franny, um acontecimento que as distanciou e agora deixa o gosto amargo de arrependimento em Suzy.


 De cara o leitor vai gostar de Suzy, pois ela é uma personagem muito inteligente, mas ao mesmo tempo muito inocente e isso vai fazer com que o leitor compreenda melhor as atitudes da garota. Além disso, é triste acompanhar todo o luto que Suzy está passando, pois não é fácil para ela lidar com a morte da melhor amiga e nem com as mudanças da vida. 
 A Franny é uma personagem que morre logo no início da história, mas o leitor vai conhecer um pouco sobre ela através das lembranças de Suzy e ela também é uma garotinha cativante, embora tenha tido algumas atitudes bem desagradáveis.
 Um dos personagens que merecem destaque é um garotinho da sala de Suzy, personagem esse que prefiro manter um suspense com o nome, mas que se mostra um ótimo amigo.
 Além desses personagens, há muitos outros cativantes como: Os membros da família de Suzy, eles se mostram muito compreensivos com a garota e isso conquista o leitor mesmo eles aparecendo pouco. Também temos a professora de ciência da protagonista, outra personagem que se mostra muito compreensiva e inteligente. 

"De alguma maneira, esta realidade, de que às vezes as coisas de fato simplesmente acontecem, parecia ser a verdade mais assustadora e mais triste de todas."

 Só pelo livro falar sobre morte já é algo que nos faz esperar uma história emocionante, mas a autora conseguiu narrar tudo de uma forma tão delicada e sincera que a história consegue ser ainda mais tocante do que o esperado.
 Vemos em Suzy uma criança perdida que não consegue superar a morte da amiga e acaba ficando obcecada para resolver a situação, para encontrar algum motivo para explicar a morte de Franny, porque isso parece que vai fazer essa situação toda ficar mais fácil para ela.
 E acompanhar tudo isso é realmente muito doloroso, o leitor consegue sentir todo o desespero da personagem e como a mesma é cativante, acaba conquistando o leitor e o mesmo sofre com ela.
 Mas além de falar sobre a morte, o livro também nos fala sobre as mudanças que acontecem com a gente nessa idade (12 anos) e em como isso pode acabar distanciando amizades e causando maus entendidos.

"O truque para qualquer coisa é acreditar que ela é possível. Quando você acredita em sua própria habilidade para fazer algo, mesmo que seja assustador, isso lhe dá um poder quase mágico. A autoconfiança é mágica. Permite que você enfrente tudo."

 E um ponto que não posso deixar de comentar é sobre as águas-vivas, pois é realmente mágico e interessante ler todas as informações que a autora nos traz, é muita coisa curiosa que acabamos aprendendo com a história sobre esses seres.
 E o melhor é que é nítido o cuidado e todo o estudo que a autora fez para nos trazer essas informações, tanto que no final do livro ela nos traz uma nota falando sobre alguns pontos da história.

"- Não existem palavras mágicas - disse a dra. Pernas. - Não há uma única maneira certa de dizer adeus a alguém que você ama. O mais importante é que você mantenha alguma parte dela dentro de você."

 Outra coisa que eu gostei muito nesse livro foi que a autora foi realista, pois estamos acompanhando a história de uma criança e nem tudo é possível para ela, afinal, crianças não podem fazer tudo o que querem.
 O final do livro não foi algo surpreendente e nem incrível, mas foi bonito e trouxe mensagens maravilhosas, sem contar que a nossa protagonista aprende com toda a sua jornada e consequentemente também aprendemos com ela.


 A diagramação do livro está simplesmente maravilhosa, começando por essa capa que para mim é uma das mais bonitas que já vi, embora seja simples e a mesma combina perfeitamente com a história.
 Já por dentro o livro está muito agradável, trazendo as folhas amareladas que são melhores para a leitura e uma linda água-viva em cada troca de parte do livro.
 E a leitura é muito fluida, pois a narrativa envolve o leitor desde o início, sendo que a mesma é alternada entre uma lembrança de Suzy e o presente da garota.


 "Suzy e as águas-vivas" é um livro curto e simples, mas que traz uma história muito emocionante e sensível, por isso tenho certeza que esse livro conseguirá mexer com o leitor e o conquistar.
 Enfim, é uma história que conseguiu me conquistar completamente, tanto que eu não mudaria nada, nem mesmo o final que não foi extraordinário, e por ter gostado tanto é claro que eu recomendo.

(Livro recebido em parceria com a editora)

Deixe um comentário:

  1. Ola Larissa
    Eu estou mega ansiosa para fazer essa leitura, só esperando meu exemplar chegar mesmo.. Tenho certeza de que irei adorar. Sua resenha me deixou ainda mais motivada e não tenho dúvida de que, apesar de simples, apesar de emocionante. Essa capa eu achei maravilhosa!!!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Tenho que confessar que não conhecia esse livro, mas gostei de conhecer. Me interessei de verdade, ainda mais por que você disse que é um livro rápido. Leio tantos livros grandes que tem hora que eu mesma fico desanimada em ler rs Vou procurar esse livro para adiquiri-lo. Obrigada pela diquita!

    amorlivresco.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    A capa desse livro é encantadora e só por isso já quero ter um exemplar dele na minha estante. Não sabia ainda qual era a história e fiquei sensibilizada com a trama que você apresentou na sua resenha, principalmente pela protagonista ser uma menininha tão nova e já tão sensível e corajosa. Parece ser uma história linda e singela, daquelas que aquecem o coração de quem a lê e com momentos interessantes por conta das curiosidades sobre as àguas-vivas. Lerei o mais breve possível!
    Beijos!
    Por Livros Incríveis

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Essa capa é muito incrível, todas as nuances combinando e a personagem segurando a água viva, deixou ela leve e de certa forma fofa. A história parece ser muito envolvente, adoro personagens que são crianças e o que me atrai mais é a autora deixar a criança com suas limitações, o que dá um ar mais realista.
    Fico feliz que tenha gostado tanto da leitura, colocarei ele na lista de desejados,
    muito obrigada pela indicação.
    Beijos, Lari.
    segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá!! :)

    EU não conhecia este livro mas conseguiste deixar-me muito curioso!! :) ahah A verdade e que a premissa ate me agradou...

    Para alem disso, a tua resenha foi so elogios! ahah E olha que também adorei a capa, e então a diagramação.. Para alem de que dizes que combina bem com a historia! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  6. Olá. Eu amei essa capa e o fato de você dizer que o livro fala de morte de um jeito delicado. Isso mostra maturidade por parte do escritor.
    Quero muito fazer essa leitura!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Muito legal o livro ser curto e simples e os personagens tão cativantes. Fiquei curiosa com relação a esse amiguinho de classe da Suzy e como ele ajuda a sua amiga.
    Outro ponto bacana foi saber que a autora foi realista e que não fez com que a criança fizesse tudo o que quisesse, pois as crianças, como você disse, não podem fazer tudo o que querem. Outro ponto bacana foi a autora não ter só trabalhado na perda da Suzy, mas a forma como ela muda nessa idade e como todos nós mudados.
    Dica anotada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu particularmente gosto de livros mais cheios de emoção, e pelo que você descreve o livro é mais leve e sem muitos picos de agitação.
    Porém, me encantei tanto com a história que acho que vou dar uma chance para esse livro.
    Eu também amei a capa e se eu tivesse me deparado com esse livro antes, teria comprado sem ao menos ler a sinopse e a resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Já fiquei apaixonada pelo livro. E e tão gostoso pegar um livro sem pretensão nenhuma e se deliciar né?
    Fiquei muito interessada e realmente a capa é belíssima!
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Eu amei apaixonadamente este livro e em vários momentos, fiquei com o coração apertado em função do luto da Suzy e porque ela queria de fato, justificar a morte da amiga. Adorei suas considerações e fiquei bem feliz que você tenha gostado também!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia o livro, mas gostei muito de conhecer. Que capa incrível! E a proposta dele é muito legal também. É simples, mas ao mesmo tempo, real. E às vezes é isso que faz um livro ser extraordinário. Fico muito feliz que você tenha curtido a obra. Acredito que eu também curtiria, pois gosto dessas histórias emocionantes, sobre descobertas e personagens jovens. Espero que eu consiga ler.
    Um beijão
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?
    Desde que vi a editora divulgando esse livro, quero muito ler ele. Ao ler a sua resenha esse desejo intensificou, adoro histórias emocionantes e realistas, e admito que aprecio bastante quando os autores trabalham com a temática da morte. Acho bonito a Suzy querer buscar respostas sobre a morte da sua amiga, mesmo ninguém acreditando nela. Quero muito ler esse livro, adorei a sua resenha.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  13. Enviamos um convite para o teu email :)

    ResponderExcluir
  14. Oooi,
    Eu li Suzy e as Águas Vivas bem no comecinho do ano e lembro que também gostei bastante. É simples e delicado mas bem profundo e importante. Concordo com sua opinião sobre ele, a edição brasileira ficou linda!
    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir
  15. Olá!

    Amei esta historia desde que uma grande amiga comentou a respeito.

    Suas palavras atiçaram minha curiosidade, principalmente quando você qualifica como "é um livro curto e simples, mas que traz uma história muito emocionante e sensível"

    Amei, sem duvidas, todas suas ressalvas a respeito da obra! Obrigada pela dica (:

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem??
    Olha que engraçado outro dia eu tinha lido uma resenha sobre esse Livro onde diziam que a Susy tinha dezesseis anos e porque esse motivo eu não tinha me convencido com o enredo da gosto pois tinha achado totalmente estranho uma garota de dezesseis anos lidar com a morte de uma forma como se fosse uma criança.
    Agora lendo sua resenha vi que você disse que ela tem apenas doze anos e acho compreensível a forma como ela lida com isso estudando sobre as agiad vivad de forms obcecada. Acho bonito a autora colocar como tema sobre o que é se sentir dolorido ao oerder alguém.
    Você conseguiu mudar minha percepção sobre a história é vou dar uma chance ao livro.
    Bjs

    ResponderExcluir

 
Criado por: Bruna Borges || Todos os direitos reservados || Tecnologia do Blogger