Home Sobre Mim Resenhas Colunas Contato Parceiros

Resenha: Apenas um garoto


Título: Apenas um garoto • Autor: Bill Konigsberg • Editora: Arqueiro • Páginas: 256 • Ano: 2016

 Eu gosto bastante de livros com temática gay, porque geralmente são histórias que me emocionam bastante e também me ajudam a ter uma visão mais sensível sobre como é a vida para os gays. 
 Logo "Apenas um garoto" chamou minha atenção de imediato, mas além do tema abordado ser interessante, também li muitos comentários positivos, o que me animou ainda mais para ler, mas também acabou me fazendo criar muitas expectativas e apesar de eu ter gostado da história, não foi como eu esperava.


 Nesse livro iremos conhecer Rafe, um garoto que se assumiu gay aos 13 anos e nunca passou por nada difícil, pois os seus pais aceitaram numa boa e o apoiaram desde o início, e seus amigos também.
 Logo a vida de Rafe não é ruim, ele tem muito a agradecer, pois sabe que nem todos os gays possuem a mesma sorte que ele, ou melhor, pais tão compreensivos e amáveis quanto os dele.
 Mas acontece que todo mundo olha diferente para ele, medem o que falar quando estão ao seu lado, não o tratam como alguém "normal". Em todo lugar ele é visto apenas como o garoto gay e Rafe não aguenta mais viver com esse rótulo.
 Por isso ele decide que irá mudar de escola, vai estudar em outro estado em uma escola só para garotos, lá ele não vai contar que é gay, pois quer viver sem esse rotulo, quer ser tratado como um garoto "normal"
 E é o que acontece, nessa nova escola ninguém o conhece, logo ele pode ser quem ele quiser, até mesmo entra no time de futebol. Mas omitir algo tão importante sobre ele pode trazer várias consequências e para complicar mais ainda, ele acaba se apaixonando por um dos seus novos amigos héteros.


Esse livro acabou sendo diferente do que eu estava esperando, pois eu esperava uma história bem emocionante que fosse até mesmo me tirar algumas lágrimas, mas não foi isso que encontrei, só que foi uma história muito boa que me fez refletir muito.
 O Rafe é um personagem bacana, ele é humano, tem várias dúvidas, medos e erra bastante, o que faz com que o leitor o compreenda, pois nós também somos assim. Mas eu confesso que ele não conseguiu me conquistar realmente, teve muitas atitudes que não me agradaram.
 Os pais de Rafe são personagens muito cativantes, pois são muito amorosos e apoiam o filho em tudo o que ele decide fazer, mesmo que eles não concordem, pois só querem ver Rafe feliz. E isso é lindo, é nítido o amor que sentem pelo garoto, além disso são bem diferentes e engraçados, basicamente são pais únicos.
 Temos Claire Olivia, a melhor amiga de Rafe que ele deixou para trás, ela é a minha personagem favorita, é muito sincera, divertida e embora erre, é uma grande amiga. Também temos Albie e Toby, dois garotos um tanto diferentes, mas bem divertidos também e que se tornam amigos de Rafe.
 E por fim temos os caras do time de futebol, eles só pensam em esportes e mulheres, mas alguns são um pouco diferentes, por exemplo Bryce, o único negro e que tem depressão, e seu melhor amigo Ben, que é o mais sério.
 Na história há vários personagens e o leitor vai conhecendo um pouco de cada, mas eu senti falta de conhecer mais sobre alguns dos personagens que eram bem interessantes, mas não receberam tanto destaque, pois o foco é Rafe mesmo.


 O romance do livro é algo bem bonitinho que vai acontecendo de forma devagar e natural, mas eu confesso que não me senti tão envolvida por ele, tanto que nem ao menos torci para que desse certo, mas o mesmo vai fazer o leitor refletir sobre muita coisa.
 É interessante acompanhar toda a história de Rafe e a sua busca para fugir do rotulo de gay e ser outra pessoa, pois muitos de nós já quiseram ser alguém diferente também e deixar algum rotulo de lado para viver de forma diferente.
 Mas além disso, a história desse personagem vai nos fazer pensar realmente sobre quem somos e nos ensinar que devemos nos aceitar e nos amar.


Os pais de Rafe são muito compreensivos, então embora não seja completamente fácil para ele ser gay, tudo é mais leve na sua vida, pois sua família o aceitou de cara e o apoiou e sabemos que isso é algo difícil de acontecer.
 Além disso, todos ao seu redor parecem aceitar numa boa ele ser gay, o que infelizmente não me convenceu, porque ainda vivemos em um mundo onde as pessoas não aceitam fácil isso, então me pareceu um pouco irreal.
 E algo que eu queria era que o autor tivesse focado um pouco mais e desenvolvido também a história de Bryce, nos falando mais sobre a depressão do personagem e sua história.


 A narrativa do livro é bem envolvente desde o inicio, logo a leitura é fluida e os capítulos são curtos, então isso também ajuda na hora de ler. E algo bacana no livro é que acompanhamos o presente de Rafe, mas também vamos sabendo um pouco sobre suas experiências passadas ao ler o diário que ele escreve para o professor, sendo que o livro todo é narrado por Rafe.
 A diagramação está muito agradável, começando pela capa que está chamativa e muito bonita, além de combinar com a história e por dentro o livro está bem simples, mas traz folhas amareladas e um bom tamanho na fonte do texto.


 "Apenas um Garoto" foi um livro que me conquistou, pois abordou algo diferente do que costumo ler que é essa coisa de querer se livrar do rotulo e isso me fez refletir. Mas eu queria que o autor tivesse dado uma atenção maior para alguns personagens também e temas que passaram bem batidos.
 É uma leitura agradável e rápida, há várias partes engraçadas e algumas apimentadas, tudo na dose certa. E traz muita coisa para se pensar, é diferente da maioria dos livros desse gênero que eu li, mas consegue ser um ótimo livro também, por isso eu recomendo a leitura.

(livro recebido em parceria com a editora)

Deixe um comentário:

  1. Olá
    Ja li várias resenhas sobre esse livro e todas são muito positivas, assim como a sua. Essa capa está linda e não tenho dúvidas de que a diagramação também se destaca. Com certeza gostaria de poder ler também.
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Eu infelizmente não li esse livro na parceria, acabei cedendo para o outro integrante do Blog. Pelo o que ele me falou e você confirmou, os pais dele foram bem diferente do habitual ao saber que seu filho era gay. Acho isso bem bacana, mas é uma pena não ser muito aplicado na vida real! Espero ter a chance de ler a obra em breve, pois me conquistou. É uma pena o ramo na não ter te deixado contente! Até mais vê
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Estou com muita vontade de ler este livro, principalmente pelas reflexões que você mencionou que a narrativa traz. Acredito que livros como esse, deveriam ser leituras obrigatórias no ensino médio e assim, promover uma discussão saudável sobre o tema. Adorei a dica!
    MEU AMOR PELOS LIVROS Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá more...
    Esse livro já está em minha lista de desejos a algum tempo, curiosíssima pela leitura.
    Muito chato criar expectativas e o livro não ser exatamente o que esperávamos... Ahhhh adoreiiii suas fotos que capricho, parabéns!
    Ainda mais curiosa pra ler...
    Beijokas
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Bom tenho visto tantas resenhas positivas referente a esse livro que a cada resenha minha vontade de ler aumenta.Fico triste que de certo modo o Rafe não te encantou como você esperava.Esse livro parece ter lá sua carga emocional e eu gosto disse de temas que é comum no nosso dia a dia como por exemplo a homossexualidade esse livro e so pra quem realmente tem uma mente mais aberta por que hoje em dia e complicado achar pessoas assim.Amei a premissa do livro e não vejo a hora de ler .Amei sua resenha foi um tanto esclarecedora para mim e super completa.

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Ainda não tive a oportunidade de ler a obra, mas tenho muita vontade devido a tantas críticas positivas que tenho visto.
    Também pelo fato de não ter lido muitas obras que abordassem tal temática, além de nos trazer reflexões sobre identidade e os rótulos que nos são colocados.
    Uma pena Rafe não ter te encantado como esperava.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, larissa, que pena que você criou várias expectativas e de certa forma elas acabaram não se concretizando. Pelas resenhas que tenho visto tenho tido a impressão de que será um livro bacana mas não marcante ao extremo para mim. Desde que vi a sinopse também achei um pouquinho irreal essa história de todo mundo aceitar, infelizmente isso é difícil de ocorrer, né. E que pena que os outros personagens, como o menino com depressão não tiveram muito foco, poderia se tornar uma série para focar o outro. Eu vou ler logo, mas já alertada de não esperar muito. Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem? Essa é a segunda resenha que leio desse livro hoje e acho bacana as reflexões que ele pode trazer sobre rótulos. Infelizmente as pessoas estão sempre julgando umas aa outras e estipulando esses tipos de títulos não só na opção sexual como de muitas outras formas. Acho que essas reflexões é o que me dá vontade de ler esse livro.
    Bj

    ResponderExcluir
  9. Oi Larissa
    Eu amei tuas fotos, estou com o livro aqui e é uma das minhas próximas leituras, estou bem animada em relação ao que vou encontrar e ainda mais agora lendo a sua resenha tão favorável.
    Também adoro livros com temática LGBT pois acredito que é um assunto que merece muita atenção e deve-se conversar sobre.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Eu ainda não li esse livro, mas é um título que está me chamando a atenção nas resenhas que estou lendo. É uma trama com uma tematica atual, que com certeza fará refletir. Espero poder ler o livro em breve e eu goste de cada um dos momentos da história.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  11. Oi!

    É realmente um livro interessante e fico feliz que cada vez mais premissas LGBT façam parte da literatura. É muito bom para as pessoas refletirem, conhecerem mais sobre "aquele universo" e tudo mais. Adoro a capa desse livro e imaginava que ele era mais fluido e menos denso mesmo. Adorei a resenha.

    bj :)

    ResponderExcluir
  12. Olá,
    Esse livro me chamou atenção desde a primeira resenha que li e está na minha lista. Também acho que o autor poderia ter dado espaço ao fato de nem todos compreenderem o Rafe e pra mim essa parte também soaria mais superficial. Mas que ótimo que a leitura tenha te agradado, estou ansiosa para ler!
    http://www.virandoamor.com/

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Estou muito curiosa para ler esse livro e me arrependi muito de não ter comprado quando tive a oportunidade :(
    Acho muito legal essa questão da rotulação que é apresentada na obra e, também, acho importante os pais do personagem serem amorosos, isso é essencial. Outro ponto positivo é o romance ser bonitinho e devagar. Acho que aqueles romances avassaladores estão ficando cansativos.
    Vou comprar assim que surgir a próxima oportunidade.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem?
    Essa é a primeira vez que vejo um livro onde o protagonista gay nunca sofreu por sem quem é e sim, você está certa em dizer que isso é meio irreal e que o comum é que os adolescentes gays sofram bastante ao serem aceitos pela família e pelos amigos. Só que apesar de ser incomum, realmente existem pais compreensivos assim por aí, o problema é que eles estão em minoria..
    Acho legal a ideia do autor de criar um personagem que queira se livrar de um rótulo, mas ao mesmo tempo acho que pode ser meio desnecessário o personagem querer fugir disso, pois a verdade é que todos nós somos rotulados o tempo todo. A não ser que o protagonista seja insistentemente rotulado dessa forma toda hora, aí compreendo seu desejo de querer mudar de escola.
    Parece ser um livro bem leve e apesar de eu ter gostado da sua resenha, não acho que o lerei em breve por também preferir um conteúdo mais dramático ou emocionante quando se trata de personagens gays. Quem sabe um dia?

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Li essa semana uma resenha sobre esse livro falando super bem dele e apesar de achar bem diferente a ideia do autor de colocar um personagem que é gay e seu maior problema é que ele não quer ser visto assim, me incomodou um pouco a escolha do Rafe de mudar para uma escola só de garotos.
    Porque infelizmente a grande maioria das pessoas que são gays (ou que não estão dentro do "certo" para muitos) a realidade não é bem essa... E essa escolha do autor/personagem não me agrada muito. Parece que o autor quis fazer uma história em que fosse as mil maravilhas.
    Sei lá, o livro em si não me chama muito a minha atenção, então irei passar a dica.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Ola Lari lindinha o que chama atenção nesse livro é o fato do protagonista já muito seguro em sua escolha, decidir se esconder para estar entre os garotos, me deixou bem intrigada pois normalmente a postura é o contrário, quero ler e conhecer nosso protagonista, mesmo que o livro não seja regado a grandes emoções. Dica anotada. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  17. Olá,

    Também gosto muito de livros com essa pegada LGBT, fiquei muito curiosa para saber em como o protagonista vai se adaptar ao novo colégio e se não revelar sua verdadeira natureza, ele vai se sentir melhor, do que viver sob um rótulo. A premissa desse livro é sem dúvidas instigante e espero em breve lhe dar uma chance. Adorei sua resenha.

    Abraços
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  18. Pena que o livro não atendeu todas as suas expectativas, acho que também esperaria algo mais emocionante, e acho muito ruim quando um personagem não me conquista completamente, além disso me incomoda muito quando não consigo torcer para um romance. A questão que o livro retrata, dos rótulos, é uma tema muito legal que realmente causa reflexão, mas acho que não leria. Que bom que no fim mesmo com as ressalvas o livro acabou te conquistando.

    ResponderExcluir
  19. Olá Lari,
    Achei a trama dessa história bem diferente, geralmente observamos o drama de um personagem sair do armário e nesse caso, acontece meio que o contrário. Uma pena a leitura não ser de toda satisfatória, é uma pena quando nos identificamos com um personagem que é pouco explorado. Mas acho que a leitura vale pelas suas reflexões de modo geral.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  20. Oi!
    Todas as resenhas que tenho lido desse livro e tenho lido muitas, são positivas o que me deixou curiosa a respeito da trama, já que a sinopse não me animou muito. Mas pela sua resenha me pareceu que, apesar de não ser inovador, esse livro nos faz refletir bastante e adoro livros que deixam os meus pensamentos agitados e que demoram a sair da minha cabeça. Espero que seja o caso desse.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Olá =) Gostei do personagem não ser coitadinho e sim já ser assumido e ter uma família que compreende isso. Eu não tenho nada contra, mas não me atrai livro com temática LGBT. Se um dia eu decidir ler algo do gênero acredito que eu devo começar com esse livro pois de todas as resenhas que eu já li de livros desse gênero esse livro foi o que mais me agradou. Beijos'

    ResponderExcluir
  22. Nunca li nenhum livro com temática lgbt, mas tenho bastante curiosidade. Sou professora, e apesar de trabalhar com crianças na faixa do 11/13 anos, muitos tem dúvidas a respeito, sem contar os que já sofrem bullying por isso. Acho que talvez seja uma ferramenta bacana pra trabalhar com eles. Gostei demais da dica. Assim que possível irei lê-lo também.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  23. Oi, já li esse livro e gostei muito. O autor conseguiu mostrar algo diferente. Todo mundo sabe que a vida de um homossexual é complicada, por isso ele mostrou a vida de alguem por outro lado, um lado bom, mas com um pequeno problema: o rotulo. Eu gostei muito. E recomendo tbm o livro. Parece que tem continuação. Se tiver, já estou esperando.

    http://porredelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Olá, Lari! Já havia lido sobre o livro em outros blogs e fiquei feliz com a sua resenha também! Que bom que o livro trouxe boas reflexões. Ainda não o li mas o bonito está na minha mira! ;)

    Bjs,
    Yohana Sanfer
    http://www.papelpalavracoracao.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Oie
    Então esse é um dos livros com temática LGBT que ainda não tive a chance de fazer leitura depois de ler algumas resenhas nos blogs literários que eu acompanho já vi que nã vai ser nada assim tão grandioso mais você trouxe exatamente o ponto principal o livro traz reflexões e isto é o que eu espero de um livro com temática LGBT acho que eles tem que trazer para o leitor um aprendizado.
    Estou ansiosa para ler
    Amei a resenha
    Bju
    Mary reis

    ResponderExcluir
  26. Acabei de ler uma resenha mega positiva do livro, e entendo o porque de tanta expectativa, e as minhas já foram diminuídas. Gosto de livros que tratem da homossexualidade, mas esperava um livro emocionante, o que vejo que não irei encontrar, como também não serei envolvida pelo protagonista e sua impulsividade, por fim desejo ler mas não é prioridade

    ResponderExcluir
  27. Olá...
    Diferente de você, não curto muito leituras gays, porém, vou abrir uma exceção com esse livro, pois, já ouvi excelentes comentários sobre, e como acredito na opinião dos meus amigos blogueiros, vou dar uma chance.

    ResponderExcluir

 
Criado por: Bruna Borges || Todos os direitos reservados || Tecnologia do Blogger