Home Sobre Mim Resenhas Colunas Contato Parceiros

Resenha: Outro Dia


Título: Outro Dia • Autor: David Levithan • Editora: Galera • Páginas: 322 • Ano: 2016

 Para quem não sabe "Outro Dia" conta a história de "Todo Dia", só que pela visão da personagem Rhiannon. Eu li faz um bom tempo o livro "Todo Dia", logo não lembrava muito da história e por isso "Outro Dia" foi uma grande surpresa para mim assim como o livro anterior foi e logo nas primeiras páginas eu lembrei o motivo de ter me apaixonado por "Todo Dia". Me apaixonei por conta da história sensível que o autor traz e do protagonista incrível que nos cativa de imediato e em "Outro Dia" também temos isso.


 Em "Outro Dia" vamos conhecer Rhiannon, uma garota que vive as sombras de Justin, seu namorado, o mesmo não a trata como ela merece, na verdade na maior parte do tempo é grosso com a garota.
 Até que um dia Justin está diferente, ele está feliz e atencioso com a namorada, até a leva à praia, coisa que praticamente nunca acontece e isso deixa Rhiannon feliz, mas no outro dia Justin está novamente de mau humor e a trata de forma rude.
 Rhiannon sabe que o namorado é de fases, nunca dá para saber qual será o humor dele no dia, então ela aceita aquilo como normal. Até ela se encontrar com Nathan, um garoto muito legal que a deixou animada, mas ela descobre que ele mentiu para ela.
 Então Nathan diz que vai explicar tudo e então vem a bomba: No dia em que Justin a levou para a praia, não era ele que estava ali. No dia em que Nathan a encontrou na festa, não era ele ali também. Quem estava nesses corpos era A, alguém que habita corpos de outras pessoas por um dia e ele se apaixonou por Rhiannon.
 Isso é difícil de assimilar, praticamente uma ideia impossível e irreal, mas Rhiannon sabe no fundo que não era Justin aquele dia mesmo e por isso dá uma chance para A provar o que está falando e então eles começam a se encontrar cada vez mais, mas cada dia A está em um corpo diferente.



 De início o que mexeu comigo foi a forma como Rhiannon era tratada por Justin, ele não é ruim, mas em um relacionamento as pessoas merecem mais, tem que ter todo um carinho e respeito, elas precisam saber que podem contar umas com as outras e compartilharem suas dores e alegrias, além disso é preciso ter amor e não só sexo.
 E o relacionamento de Rhiannon era complicado assim, não era ruim, mas faltava muita coisa para ser um relacionamento feliz, ninguém tem que se submeter a isso, mas infelizmente muita gente se conforma com uma situação que não está bem, assim como Rhiannon.

"-Você gosta dele porque ele é um garoto perdido. Acredite, já vi isso antes. Mas sabe o que acontece com as garotas que gostam de garotos perdidos? Elas se perdem também. Não tem erro."

 Mas o que mais mexe com o leitor é ver o quanto é difícil para alguém amar a pessoa só pelo o que ela é, sem levar em conta aparência, sexo ou qualquer outro fator, só pensando no que a pessoa realmente é por dentro e em como ela te faz sentir.
 Hoje em dia a maioria dos relacionamentos são baseados na aparência, não que seja errado levar em conta isso, mas o que acontece é que atualmente a aparência tem se tornado o fator mais importante, quando não é para ser.
 Isso faz o leitor refletir, porque acabamos nos perguntando se nós conseguiríamos amar alguém sem levar em conta a aparência da pessoa e a resposta é cruel, embora muitos digam que conseguiriam, é óbvio que isso é muito difícil e até mesmo impossível para algumas pessoas.
 Além disso vemos que muitas vezes as pessoas estão em relacionamentos onde não existe amor, elas acostumam com a outra pessoa e acham que por isso a amam, quando na verdade não.


"Todos nós estamos na sarjeta, mas alguns olham as estrelas."

 Os personagens são todos maravilhosos, conhecemos um pouco da história dea cada corpo que A empresta e há vários personagens secundários interessantes e que nos conquistam também.
 O A é um personagem incrível, não há outra palavra para descrever, ele empresta corpos que pertencem a outras pessoas, mas nunca pensa em prejudicá-las, ele não quer roubar nada delas. Ele nunca se colocou em primeiro lugar, sempre pensou primeiro na pessoa em que estava habitando e embora depois de conhecer Rhiannon ele pense nele, nunca faz algo que prejudique o verdadeiro dono do corpo.
 Rhiannon é uma garota carente e perdida, ela encontrou em Justin um refúgio para sua dor quando estava precisando e por isso aceitou toda a situação com ele, mesmo sempre querendo mais ela nunca exigiu nada, porque ela achava que aquilo estava bom, que não merecia mais, quando todos merecem mais.
 Justin é um garoto cheio de problemas, é nítido que ele gosta de Rhiannon, mas não dá o devido valor para a namorada, não basta dar esse título para a pessoa, é preciso cuidar, amar e fazê-la feliz. Caso contrário as coisas não tem como dar certo para sempre. E por ele ser desse jeito causa raiva no leitor, porque ele não se esforça para ser um bom namorado, para fazer Rhiannon feliz.
 Mas apesar de tudo, todos os personagens são cativantes de alguma forma, porque eles são humanos, eles erram, eles tentam consertar as coisas e então eles erram de novo, como pessoas reais e esse é um dos pontos mais admiráveis nos livros do autor.


"É tão difícil ter uma ideia do que é a vida quando se está num único corpo. Você fica tão preso a quem você é. Mas quando quem você é muda todos os dias, fica mais próximo da universalidade. Mesmo nos detalhes mais triviais. Você percebe como as cerejas têm gostos diferentes para pessoas diferentes. Que o azul parece diferente. Você vê todos os estranhos rituais que os garotos têm para demonstrar afeição sem admitir. Aprende que se um dos pais lê para o filho no fim do dia, é um sinal de que é um bom pai porque você viu muitos outros pais que não têm tempo para isso. Aprende o verdadeiro valor de um dia, porque todos eles são diferentes. Se você perguntar à maioria das pessoas qual a diferença entre segunda e terça, provavelmente vão responder dizendo o que comeram  no jantar à noite. Eu não. Ao enxergar o mundo de tantos ângulos, tenho uma noção maior de sua dimensão."

 Além de todas as reflexões que esse livro faz o leitor ter em relação ao amor, ele também traz uma crítica de como as pessoas não dão valor para as coisas simples da vida, como por exemplo termos uma família, pessoas para quem voltar quando o dia acabar.
 A não tem uma família dele, são famílias emprestadas e que ele só vai ver um dia na vida, isso é triste e nos faz pensar como seria para nós acordar e ver que não temos mais as pessoas que amamos do nosso lado.
 Então o livro deixa a gente realmente pensativo sobre essas coisas, ele diz que temos certeza de um amanhã, mas a gente não tem certeza de tudo, porque amanhã pode ser que algo em nossas vidas mudem, que alguém que amamos parta e então vamos estar arrependidos, porque não demos o devido valor.
 Por isso esse livro é tão especial, ele aborda coisas que todo nós sabemos lá no fundo, mas que parecemos ignorar, ele faz com que a gente abra os olhos para muita coisa, ele meio que nos dá alguns tapas na cara.



 A edição está simplesmente maravilhosa, começando pela capa que traz todo um ar meio misterioso e meio dramático, o que combina com a história.
 Por dentro o livro não tem muito detalhe, é tudo muito simples, mas agradável, pois as folhas são amareladas e o tamanho da fonte está ótimo para leitura.
 E o livro possui uma ótima narração que prende a atenção do leitor de cara e faz com que a leitura seja fluida, por isso as páginas passam rapidamente.



 "Outro Dia" é um livro que me conquistou do início ao fim, pois tem uma história muito sensível que aborda assuntos de suma importância, com personagens cativantes e humanos, e traz um final curioso que faz o leitor ansiar por mais.
 Enfim, é um livro realmente maravilhoso, vale muito a pena ler mesmo, por isso eu recomendo a leitura para todos, porque tenho certeza que serão conquistados também.

(livro recebido em parceria com a editora)

Deixe um comentário:

  1. Oiê! Tudo bem?
    Eu ainda não li nenhum dos livros do David, mas tenho uma imensa curiosidade em ler algo dele. E creio eu que vai ser por essa Duologia pois eles tem vários críticas tão bacanas, não é mesmo? Eu acho essa história de publicar um outro livro contando a mesma história só que com ponto dile vista diferente um pouco insignificante (pra mim, é claro) mas esse daí eu vou ler os dois! Até masi ver
    Bjks

    ResponderExcluir
  2. Oi Larissa, tudo bem?
    Eu li esse livro recentemente e adorei tanto quanto o outro, Todo dia. Acho que as perspectivas foram muito bem desenvolvidas né?! Também me conquistou até o final, e é especialmente pela história ser tão sensível. Fico feliz que você também tenha curtido essa leitura, é mesmo maravilhosa!!
    Boas leituras!
    Beijos, Fer ♡♡♡

    ResponderExcluir
  3. Oi Lari, tudo bem?
    Eu li esse livro recentemente e mesmo não tendo lido Todo Dia, eu amei essa leitura.
    O livro realmente nos faz pensar e refletir sobre várias coisas. A Primeira é sobre como as pessoas se sentem em uma relação abusiva. Pois mesmo não sendo bem tratada pelo Justin a Rhiannon estava sempre arrumando desculpas para o péssimo comportamento dele e sempre achando que é melhor aceitar o pouco que ele lhe dá do que não ter nada.
    Outro ponto e o principal dele é se somos capazes de amar uma pessoa pelo que ela é por dentro e não pelo exterior, e como você mesmo falou isso muito difícil.
    Amei a história e os personagens! Foi uma leitura realmente linda e agora eu quero muito ler Todo Dia e acompanhar a visão que o A tem de tudo.

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  4. Oie, esse livro super me interessou, mas preciso ler primeiro o Todo dia. A Rhiannon parece alguém que precisa muito de carinho e que bom que o A pode dar isso para ela. Fico muito curiosa em como será o desfecho disso tudo e também já pela sua resenha fiquei refletindo a respeito de como deve ser a vida do A, sem família própria e sem amigos. Também ja gostei da parte que você menciona sobre Rhiannon não receber amor suficiente, isso acontece com muitos de nós mas como a personagem, achamos que é normal e vamos levando em frente, mas quando se conhece o outro lado de um amor forte é difícil voltar ao que era antes. Em fim, adorei a sua resenha e quero ler.

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Eu sou suspeita em falar, pois adoro a narrativa do autor. Já tive a oportunidade de ler os dois livros, e são ótimos . O que eu gosto nos dois livros é esse momento de reflexão que o livro nos permite, sobre amar as pessoas sem se preocupar com a "embalagem". Os dois livros são ótimos!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  6. Olá Larissa,
    Fico muito feliz em saber que o livro te agradou. Acho que, aqui, temos mais presente os sentimentos da Rhiannon e que esse livro responde algumas dúvidas que tive no livro anterior. O intento, pelo que posso notar, é mostrar que não é necessário um físico igual, desde que o interior seja belo, para amar.
    Adorei sua resenha, ela conseguiu me deixar, ainda mais, curiosa para ler o livro.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  7. Oi, quero muito ler esse livro, já que eu li o Todo Dia e amei, mesmo tendo aquele final de quero mais. Eu fiquei interessada por ser na visão da Rhiannon e como ela lida com a vida e como será o impacto que A tem na vida dela, o que se passa na mente dela. Sua resenha está ótima e só me deixou mais curiosa para ler logo.
    bjus

    ResponderExcluir
  8. Oiee,

    Sou doida pra ler o Todo Dia, pra conhecer a escrita do autor. E fiquei super curiosa pra saber quem é esse A, e como você disse que é um bom livro pra se refletir, acho que vou adorar também, gostei muito da sua resenha.

    beijos
    http://apaixonadaporleiturass.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Larissa, terminei de ler sua resenha e estou tipo :" uau !preciso ler esse livro ! Pela sua resenha o livro parece abordar dentro da história vários temas como : amor próprio, amor, respeito,preconceito, julgar pela aparência e etc. Fiquei encantada, sinceramente. Amei a resenha, Vou ler esse livro com certeza.
    Umparadoxoliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Eu estou louca por esses livros. Acho a história fantástica e fico imaginando mil possibilidades. A capas são lindas, amei as fotos que você postou. Eu sei que quando for ler eu vou gostar muito. Só escuto comentários positivos sobre esses livros e fico cada vez mais curiosa.

    ResponderExcluir
  11. Já ouvi muito falar nesses livros, e quanto mais leio resenha sobre eles, minha vontade de lê-los só aumenta! Estou louca pra ler sobre as reflexões que o autor faz sobre o amor e as críticas que ele faz. Já li Will & Will do autor e adorei a escrita dele. Espero ler em breve! Ótima resenha!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  12. Quem leu e resenhou Todo dia foi meu noivo, e ele gostou bastante. E olha que isso quer dizer algo, já que ele é bem crítico para as leituras, rsrs.
    Eu ainda quero ler o primeiro livro, e gostei de saber que ia ter uma continuação narrada por outro personagem. Acho tão legal isso!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Ainda não li "Todo Dia" mas sempre leio ótimas resenhas e comentários, só tive oportunidade de ler um obra do autor em parceria com outros autor rs' mas Todo Dia está na minha lista de desejados! Achei interessante esse relacionamento do personagem, muitas pessoas estão em um relacionamento assim e acredito que esse livro vai clarear a minha mente e tentar entender o porque de ficar nesse relacionamento.

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/2016/04/filme-uma-longa-jornada.html

    ResponderExcluir
  14. Adoro livros que nos permite saber a versão de outro personagem. Ainda não li o primeiro livro, mas quero muito ler, pois a premissa é bem diferente e extremamente interessante. Fico imaginando o quanto foi dificil para os dois.
    Adorei saber que o livro traz reflexões lindas como a importância da familia, acho que é isso é essencial na vida de um ser humano.
    Fico feliz de saber que você gostou muito do livro, e tenho certaza que vou amar tanto o pela visão de A quanto o pela visão de Rhiannon. Quero ler ambos.

    ResponderExcluir
  15. Oi Larissa!

    Já li várias resenhas sobre esse livro e o mesmo parece interessante. O fato de mostrar que o amor é sentimentos que supera beleza, gêneros e mesmo corpo é algo surreal e ao mesmo tempo atraente. A autora usa desse argumentos para mostrar que o amor é muito mais do que podemos imaginar, que o mesmo ultrapassa barreiras. Eis um livro que estou muito interessada, beijos

    ResponderExcluir
  16. Oi Larissa, fico feliz em ver que você gostou do livro, eu me animei muito quando eu comecei a ler, lembro que gostei muito de Todo Dia e me apaixonei por Outro Dia. Realmente é uma história muito mais emocionante, né? com toda certeza é um livro que sempre irei recomendar!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  17. Oi LArissa, desde o lançamento que eu estou de olho neste livro... eu amei Todo dia... e claro que quero ler Outro dia... porque a escrita desse autor é viciante e nos preenche de uma forma inexplicável... gostei muito de tudo que li aqui... a sua empolgação me contagiou plenamente... aprender a viver com as diferença e ver quem está por trás apenas daquele corpo é essencial... a aparência pode até ajudar, mas se a essência não está ali... na minha visão aquele corpo não passa de algo na vitrine para ser apreciado e deixado lá mesmo... Xero!

    ResponderExcluir
  18. Oi lindona, tudo bom?
    Adorei a sua resenha, mas como odiei essa personagem no primeiro livro desanimei totalmente para ler a versão dela. Não sei, "A" era tão mais legal no primeiro livro que não me interessei na versão dela. Se fosse uma continuação eu teria ido comprar correndo, maaaaaas por enquanto eu passo. Mas adorei a sua resenha, fico feliz que tenha gostado do livro ♥

    Beijos, Rob

    ResponderExcluir

 
Criado por: Bruna Borges || Todos os direitos reservados || Tecnologia do Blogger