Home Sobre Mim Resenhas Colunas Contato Parceiros

Resenha: Nove regras a ignorar antes de se apaixonar


 Título: Nove regras a ignorar antes de se apaixonar •  Autora: Sarah MacLean •  Gênero: Romance de época •  Páginas: 384 •  Editora: Arqueiro 

 Ultimamente o gênero romance de época está fazendo um sucesso tremendo entre as leitoras, mas confesso que não é um gênero que chama muito a minha atenção, só que esse livro me deixou curiosa por causa de um quote e decidi ler, logo nas primeiras páginas entendi o motivo desse gênero estar fazendo tanto sucesso entre as leitoras.


 Em "Nove regras a ignorar antes de se apaixonar" iremos conhecer Lady Calpúrnia Hartwell, ou simplesmente Callie, que é como gosta de ser chamada. Uma solteirona de 28 anos que está cansada de sempre seguir todas as regras impostas pela sociedade, por isso um dia ela decide escrever uma pequena lista com algumas aventuras que gostaria de fazer, coisas essas que poderiam arriscar a sua reputação como boa moça.
 Desde muito nova Callie é insegura e triste, pois é o sonho de toda moça se casar com um bom homem, mas ela nunca foi uma beldade, logo nunca recebeu nenhum pedido de casamento de um bom homem.
 Depois de tanto tempo sendo comportada ela decide que merece ter algumas aventuras e a primeira é beijar apaixonadamente, mas ela não quer beijar um simples alguém, ela quer beijar o marquês Gabriel, um homem considerado um libertino por quem é apaixonada faz anos e alguém que nunca a notaria.
 Acontece que o marquês precisa de ajuda com um assunto familiar e vê em Callie uma ótima oportunidade, logo os dois fazem um acordo, ele a beija e ela o ajuda em seu assunto familiar.

"Suspirou de novo, dessa vez com tristeza. Tinha total consciência de como era boba, sonhando com os protagonistas de seus livros. Era um hábito terrível, e que ela escondia havia tempo de mais."

 De início já somos conquistados por Callie, porque ela não é a típica personagem maravilhosa e perfeita que atrai todos os olhares por onde passa, ela está mais para a garota sem graça que ninguém repara e isso faz com o leitor se sinta tocado com sua situação.
 Mas como toda mulher (ou pelo menos, praticamente todas) ela quer ser amada algum dia por alguém que ela ame, mas vê que como está longe da perfeição isso parece difícil, porque aparentemente o amor só aparece para mulheres bonitas, mais ainda na época dela.
 E nessa época ser uma solteirona de 28 anos não é normal, muito menos quando sua irmã mais nova está prestes a se casar e nesse momento Callie sente toda a pressão de ser ainda uma mulher solteira, ouve críticas e as pessoas a olham com pena.
 Apesar de ser uma história ambientada em uma época diferente, ainda hoje temos essa pressão de que ser solteira não é legal e que uma mulher solteira é um alvo de pena, porque as pessoas ainda acreditam que só se pode ser feliz quando se acha um parceiro.
 E esse é um assunto muito interessante para se refletir, porque apesar de as mulheres terem conseguido liberdade em relação ao passado, ainda sim as pessoas possuem os mesmos pensamentos ignorantes sobre algumas coisas que são relacionadas a nós, mulheres.

"-Eu sei, Benedick. Não sou boba. Homens como ele não são para mulheres como eu.
Talvez, se eu repetir isso o bastante, comece a acreditar."

 Callie é uma mulher que viveu reprimida e comportada pela maior parte de sua vida, mas que decidiu que aquilo não estava certo. Afinal, por que os homens podiam se divertir de várias formas e as mulheres não? Na sua época era perigoso questionar isso, mas ela questionou e foi atrás de seus objetivos, por isso é uma personagem cativante, pois possui uma personalidade forte.
 Quando ela queria fazer algo ninguém tirava de sua cabeça e ela ia determinada fazer, mas em alguns momentos achei ela uma personagem um tanto "mole", na realidade ela era "mole" em relação a Gabriel, mas apesar disso às vezes ter me irritado dá para entender a personagem, afinal ela é apenas uma mulher completamente apaixonada por um homem e querendo a gente admitir ou não, estar apaixonada nos deixa "moles" e bobas.
 Gabriel é um personagem sem vergonha que só pensa em se divertir com as mulheres, o que é normal, já que ele é homem e praticamente todo homem gosta e só pensa em diversão.
 Mas é O homem, logo que ele entra em cena o leitor  entende o motivo dele ser um libertino que deixa as mulheres apaixonadas, porque o cara sabe o que fazer e como fazer, logo as mulheres ficam realmente transtornadas.
 E é ai que está um dos vários pontos positivos da história, como Gabriel é um libertino todo momento que ele quiser se torna uma cena hot e não fica aquela coisa forçada e sem sentido, porque você sabe que o cara é um sem vergonha, mas um sem vergonha esperto que sabe quando ser assim e por isso essas cenas não acontecem em momentos desnecessários.
 É um livro cheio de cenas hots, o que eu não esperava e o que eu também não costumo gostar, mas não é só isso, há toda uma história por trás e como tudo é desenvolvido conquista o leitor, por isso a narrativa toda é agradável.


 É o primeiro livro de uma série, mas acredito que como praticamente todas as séries de romance de época que estão aparecendo são livros com histórias independentes, por isso o leitor vai encontrar um final fechadinho para Callie e satisfatório.
 A leitura é muito fluida, o leitor se vê envolvido com tudo o que está acontecendo e fica ansioso para saber como Callie irá realizar as aventuras de sua lista e como vai se desenvolver o relacionamento dela com o marquês.
 A diagramação está bem agradável, há um pequeno detalhe na troca de capítulos, as folhas são amareladas e o tamanho da fonte está ótimo, além disso a capa está muito bonita, mas confesso que ficaria melhor se tivesse a imagem de uma mulher mais "cheinha", assim representaria nossa protagonista.


 É um livro que eu gostei bastante, teve algumas coisinhas que não me agradaram, como por exemplo alguns clichêzinhos, algumas falas meio forçadas ao meu ver e algumas situações também, mas ao todo é uma boa história que proporciona uma ótima leitura e aventura para quem lê, além de ter alguns assuntos que fazem o leitor refletir.
 Enfim, é um romance divertido que vai arrancar algumas risadas do leitor, que tem várias cenas hots com várias doses de malícia, e personagens ótimos e é por isso que eu recomendo a leitura.

(livro recebido em parceria com a editora)

Deixe um comentário:

  1. Oi, tudo bem? Apesar de gostar da sua resenha e voce recomendar o livro por alguns motivos, ele não faz o meu tipo, ou seja, acho que só mais pra frente mesmo, beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oiii, tudo bem?
    Menina estou bem curiosa para ler este livro, até então eu não sabia que tinha esses clichês sabe? Por um lado eu gosto e por outro odeio, mas acho que iria gostar, as vezes um clichê faz bem pro coração hahahahaa
    Beijão

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    tudo bem? Adorei a história e Callie já me conquistou, haja dinheiro para sustentar esse amor por livros! Adorei a resenha!
    Beijos
    Jana

    ResponderExcluir
  4. Concordo que acho as premissas dos romances de época bastante clichês, mas normalmente decido apostar no talento dos autores para inovar e me conquistar com a obra. Ainda não li o livro, mas tenho muita vontade de conhecer a história.

    ResponderExcluir
  5. Oi Lari, tudo bem?
    Eu amo romance de época tem tempo e é um dos meus gêneros preferidos. Eu já li "Nove regras a ignorar antes de se apaixonar" e amei. Callie é uma personagem tão fofa e me diverti horrores com esse livro, principalmente nas cenas de Callie e Gabriel e das famílias de ambos
    Enfim, já quero a continuação dessa trilogia e mais livros da Sarah pela Arqueiro.

    Beijos,
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    A cada resenha que leio a minha curiosidade aumenta mais e mais, preciso desse livro! Adoro essas personagens determinadas e questionadoras, sempre a frente de seu tempo. Parece ser uma história bem engraçada e envolvente. Espero ler em breve!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Larissa.
    Adorei sua resenha!
    Romances de época são meu amorzinho hehehe e eu adorei Nove Regras, achei uma leitura diferente do romances atuais, super divertido e apaixonante.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie, Larissa, tudo bem? Confio muito nas suas dicas literárias e seu gosto pra livros é ótimo. Ainda não tive vontade de ler romance de época, mas só ouço falarem bem.

    ResponderExcluir
  9. só o fato de possuir elementos clichês e partes forçadas na história já me deixam desanimada pra fazer a leitura, somando ao fato de fazer parte da exceção de leitoras que se derrete por romances históricos, n ão é leitura pra mim... a capa tbm não me agradou... =T
    bjs...

    ResponderExcluir
  10. Olá Larissa tudo bem, esse livro está na minha lista de leituras, eu adoro romances e todas as suas vertentes e principalmente de época. Quero muito ler esse livro gostei da premissa desde o lançamento.
    bjs

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Não sou fã de romances de época, mas minha irmã comentou tanto deste livro, e agora após ler sua resenha estou pensando em dar uma chance a este livro.

    http://euinsisto.com.br/

    ResponderExcluir

 
Criado por: Bruna Borges || Todos os direitos reservados || Tecnologia do Blogger