Home Sobre Mim Resenhas Colunas Contato Parceiros

Resenha: Como ser solteira


Título: Como ser solteira • Autora: Liz Tuccillo • Editora: Record • Páginas: 434 • Ano: 2016

 Confesso que quis ler esse livro por causa da adaptação, pois vi o trailer e gostei bastante, mas eu esperava uma história mais divertida e diferente, com personagens mais cativantes e maduras, por isso acabei me decepcionando um pouco com a leitura.
Essa resenha pode conter spoilers


 Em "Como ser solteira" iremos conhecer Julie, uma solteirona de 38 anos que tem várias amigas solteiras também e uma de suas melhores amigas, Georgia, é casada, ou melhor, era casada porque recentemente foi trocada por uma brasileira e com isso Georgia liga para Julie e pede para a amiga ajudá-la a se divertir agora que está solteira.
 Julie decidi que irá chamar Serena, Ruby e Alice, todas as suas amigas solteiras para saírem com ela e mostrar para a Georgia como que se deve ser solteira e se divertir.
 As mulheres saem todas juntas e se divertem bastante, mas também arrumam confusões e no final Julie tem a ideia de sair pelo mundo para entender como é ser solteira em cada canto do mundo para assim, quem sabe, ajudar as mulheres que estão solteiras a saber se divertir corretamente.

"Quando vou me sentir bem do jeito que sou? É muita coisa pedir para me amar sozinha? Mulheres heterossexuais precisam que os homens digam como são bonitas, sexies e fantásticas; simplesmente precisamos. Porque todo dia o mundo nos diz que não somos bonitas o bastante, magras o bastante, ricas o bastante."

  Julie é a líder do grupo de solteironas e é cativante ver o quanto ela se preocupa em deixar suas amigas felizes, mas ela se metia em coisas que sabia que ia dar errado e depois ficava chorando pelos cantos, o que me irritou, além da questão de que muitas vezes suas amigas precisavam dela e ela não estava mais disponível.
 Ruby é depressiva e por isso é a mais sentimental e chorona do grupo, ela está sofrendo muito ainda por ter perdido seu gato e por causa de todo esse amor por seu gato eu realmente fiquei bem indignada pelo fato de que ela via animais bons e saudáveis serem sacrificados sem real motivo e praticamente parecia tudo bem. Ela tomou a atitude de abraçar os animais e passar um pouco de amor antes deles serem sacrificados, o que é bonito, mas ainda sim foi uma atitude egoísta porque ela meio que desafia ela mesma a conseguir aguentar isso, porque se conseguir ela pode fazer qualquer coisa, inclusive arrumar um namorado e então se não der certo ela simplesmente abandona todos aqueles animais indefesos e tristes. E isso para mim foi horrível.
 Georgia é uma mulher que está transtornada por ter sido trocada por outra mais jovem e que decide que para superar precisa sair e meio que provar para todos que ela está feliz apesar de tudo.
 E eu confesso que apesar de ser o tipo de mulher que acredita que não vale a pena ficar chorando pelos cantos por um relacionamento ter dado errado, eu não gostei muito das atitudes dessa personagem, pois a mesma é mãe e seus filhos deviam ser o que ela devia focar e não focar em arrumar outro homem ou sair com vários para provar algo para si mesma e para os outros.

"- Que talvez a vida não seja justa - disse. - Que nem todo mundo vai ganhar na loteria ou ter uma saúde perfeita ou se dar bem com sua família, que nem todo mundo vai ter alguém que os ame. - Eu agora tinha me empolgado. - Talvez comecemos a pensar na vida de outra maneira, não achando tão trágico o amor ser a única coisa que você acabe não encontrando."

 Alice é de cara a personagem que me cativou mais, é a mais divertida da turma e apesar de ser uma solteirona carente, ela teve atitudes decentes e maduras, diferente de suas amigas que pareciam adolescentes mesquinhas que só pensavam nelas mesmas.
 E então temos Serena, uma garota bonita que decide que vai abandonar tudo e fazer um voto de celibato no seu centro de ioga, o que é interessante, a não ser pelo fato de que ela não levou isso realmente a sério.
 Logo, eu não fui realmente conquistada pelas personagens, realmente maturidade não tem nada a ver com idade, porque essas personagens eram completamente imaturas na maior parte do tempo e basicamente mulheres extremamente carentes.
 Imaginava que iria me deparar com personagens divertidas com algo para ensinar e que aceitavam o fato de serem solteiras, mas o que encontrei foram personagens desesperadas para saírem desse status de relacionamento.

"Talvez devêssemos parar de assistir filmes e ouvir músicas que fazem parecer que pessoas se apaixonam e vivem felizes para sempre com a mesma frequência que compram chicletes. Deveriam nos dizer que é mais como ganhar na loteria. Muitos jogam, mas poucos ganham."

 Mas o livro tem ponto positivo, como ver o modo como as mulheres de vários países são solteiras, enquanto Julie viaja o leitor vai conhecendo várias solteiras e elas tem algo a ensinar, sendo que em cada lugar agem de uma determinada forma.
 E isso é interessante, porque além do leitor aprender algumas coisas com essas personagens que aparecem pouquíssimo, as personagens principais também aprendem e então até o final da histórias elas amadurecem e entendem que não dá para forçar nada e que o mais importante, apesar de ser clichê e muitas mulheres não concordarem, é que devemos amar a nós mesmas
 E por isso o livro é concluído de forma satisfatória, porque as personagens finalmente entendem que dá muito bem para ser feliz sendo solteira e que sair desse status não é a coisa mais importante da vida delas.
 Além disso aprendem que homens babacas existem em todos os países e infelizmente eles são a maioria, e que é realmente difícil encontrar um que goste de verdade de você, mas isso não é o fim do mundo.


 A diagramação do livro não está muito agradável pelo fato de possuir folhar brancas e capítulos longos, o que cansa o leitor mais fácil e não torna a leitura muito fluida, mas apesar disso a narrativa prende a atenção.
 A capa é interessante, meio que representa Julie indo viajar, a não ser pelo fato de que não vejo nessa mulher da capa a Julie, pois para mim essa moça teria uns 23 anos, enquanto Julie tem 38, mas apesar disso é uma capa bonita.


 Apesar das personagens não terem me agradado muito, o livro é divertido, traz várias informações bacanas, momentos engraçados para o leitor rir, coisas para se pensar e refletir, e uma bela lição de amor próprio.
 Ao todo não é um livro que me agradou muito, mas eu recomendo a leitura dele de qualquer forma, pois é uma história interessante que pode acabar conquistando o leitor completamente, diferente do que aconteceu comigo.

(livro recebido em parceria com a editora)

Deixe um comentário:

  1. Oi Larissa, eu já tinha ouvido falar desse livro, mas essa é a primeira resenha dele que leio. Confesso que a sinopse não chamou muito o meu interesse, porém suas considerações mudaram um pouco a minha opinião e acho que leria sim. Gosto de livros que são divertidos e pelo visto esse é bem descontraído. Pena que os personagens não lhe agradaram muito, isso é bem chato quando acontece né... Ah, folhas brancas não são agradáveis mesmo :(
    Beijos, Fer ♥

    ResponderExcluir
  2. Também me interessei pelo livro em função do filme, mas ainda não fiz a leitura. Achei interessante as suas considerações sobre a personagem que tem filhos e demais responsabilidades e acho que penso igualzinho você. sinceramente, é uma leitura que eu apreciaria, mas não incluiria na minha lista de leituras de imediato.
    Curti os quotes que você selecionou.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Larissa!
    Eu assisti o trailer do filme e achei bem divertido, por isso imaginei que o livro também seria. Quase comprei Como ser solteira ontem e agora estou feliz por não ter feito isso já que personagens imaturas demais geralmente me irritam bastante. É uma pena que o livro não tenha te conquistado completamente, por enquanto vou deixar ele fora da minha lista de desejados...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Ooii,

    fiquei chocada com a Ruby, meu Deus! como pode abandonar os animais..
    Não assisti ao trailer mas depois vou conferir, e que pena que não gostou tanto do livro, mas acho que eu daria uma chance, porque o final conseguiu me atrair pelo fato de a autora deixar que consegue ser feliz sendo solteira. rs

    beijos
    http://apaixonadaporleiturass.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá Larissa,
    Sinceramente esse livro não é pra mim. Todos esses pontos negativos que você levantou sobressaem dos positivos.
    Quando vi que a editora lançaria o livro, fiquei bem curiosa para ler, mas já desisti rs.
    A personalidade da Georgia não me agradou. Acho que é normal ficarmos transtornadas por sermos trocadas, mas não consigo me imaginar lendo sobre uma pessoa que quer se mostrar feliz quando não é :/
    Não fiquei com vontade de ler o livro, infelizmente.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola tbm estou solteiro,segue meu zap 21 99472-0620

      Excluir
  6. Oii Larissa,

    Olha esse é o tipo de livro que já me afasta pelo Título, detesto histórias que pareçam que vão tentar ditar: Como isso, Como aquilo... E esse típo de título me passa essa impressão, mas foi legal perceber que pela sua resenha o livro mostra que dá pra ser feliz sozinha, já é um bom passo. Continuo sem muito animo pra fazer a leitura, mas já fico menos avessa a ela.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá, eu ainda não conhecia o livro e gostei da proposta dele. Gostei também da sua resenha sincera, mostrando pontos positivos e negativos da leitura. Fiquei curiosa para ler e tirar minhas próprias conclusões. Eu gostei da capa, até achei bonita, eu discordo de você sobre a idade, na minha opinião, a mulher da capa pode ter 38 anos sim, afinal, pessoas dessa idade não se vestem como velhas e hoje em dia nem idosos se vestem como velhos (bem, alguns sim)

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    Eu estou com muita vontade de ler o livro. Uma pena que os personagens não te conquistaram tanto. É verdade, maturidade não tem a ver com idade. Mas que bom que ele têm seus pontos positivos também. Adorei a sinceridade.

    ResponderExcluir
  9. Oiee ^^
    Esse livro parece ser divertido. Não sabia da existência da adaptação até você ter mencionado...hehe' é uma pena que a obra não tenha te conquistado totalmente, confesso que isso me desanimou um pouco para lê-lo, mas eu ainda estou curiosa para conhecer a história e os personagens. Folhas brancas e capítulos longos também me cansam bastante *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. OI!!

    Larrisa, eu gostaria de ler esse livro pq leio e em todas as resenhas diz que o livro é divertido, inclusive a sua. E, mesmo que as protagonistas não tenham lhe agradado ele traz um tema exclusivo: ser solteira. A sociedade não tem que estipular ou cobrar suas opções, independente do campo que seja, pretendo ler e obrigada pela dica. Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi *--*

    Não consigo me interessar por esse livro, não o que aontece, sempr evejo resenhas bem positivas e algumas como as sua que acham o livro divertido, mas a premissa não me cativa e depois de ler que os personagens não te cativou fiquei ainda com menos vontade. Creio que deva ser divertido sim, mas serio não leria.

    Bjos
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oie!
    Eu ainda não li esse livro, mas acho interessante principalmente o tema, pois eu também estou solteira no momento, rs. Sei que foi adaptado para o cinema, mas sei muito pouco sobre o filme, quem sabe acabe algum dia lendo o livro.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  13. Olá o/
    Primeira vez que ouço falar sobre esse livro. O engraçado é que essa estória me remete ao estado atual da minha mãe, que está solteira e não consegue achar ninguém. Pelo que pude perceber, a maioria das personagens são fúteis, mas sempre tem uma que consegue ser a mais legal, que para você foi a Alice. Eu gostaria de ler esse livro, sua opinião me despertou o interesse.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Olá!! :)

    Ainda bem que o livro te agradou, embora nao muito na verdade.. (3 estrelas..).

    Bem, eu ate gosto de livros que nos roubem umas boas gargalhadas!! :) Mas claro que nao podem perder "qualidade literaria! na minha opiniao..

    Realmente, as personagens nao agradarem nao abona muito a favor do livro, nao..

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  15. Como vc me decepcionei muito com o livro, eu resolvi ler depois do trailer, porém não consegui finalizar a leitura por não gostar.

    ResponderExcluir
  16. Oi Larissa, é uma pena que o livro não era tudo o que você esperava. Sabe que eu vi o lançamento dele e já tinha ficado super curiosa com ele, já que parece tratar de um assunto divertido e feminino, fico triste que ele não te agradou muito, mas mesmo assim quero dar uma chance a ele!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir

 
Criado por: Bruna Borges || Todos os direitos reservados || Tecnologia do Blogger