Home Sobre Mim Resenhas Colunas Contato Parceiros

Resenha: Mar da Tranquilidade

Título: Mar de Tranquilidade
Autor(a): Katja Millay
Gênero: Romance/Drama
Editora: Arqueiro
Páginas: 368
Sinopse: Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar. Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele.





 Teve um tempo em que li muitos comentários sobre esse livro, o que me fez ficar curiosa com ele e por isso de certa forma eu estava com altas expectativas com a história, mas diferente do que quase sempre acontece o livro conseguiu alcançar minhas expectativas e me conquistar muito.


 Em "Mar de Tranquilidade" iremos conhecer Nastya, uma garota que tem um passado muito sofrido e que por essa razão decidiu que não irá mais falar com ninguém e mudou de cidade, mas além disso ela se veste como uma "piriguete gótica", pois assim ela irá ser vista como uma estranha e manter as pessoas afastadas.
 O plano dela era ficar na escola sozinha, sem falar com ninguém, mas um dia ela vê John Bennett, um garoto que parece ser muito solitário, é como se ele tivesse algo ao seu redor que fizesse com que as pessoas não se aproximassem e esse garoto a deixa muito curiosa.
 Ela quer saber mais sobre John, tanto que um dia ela se vê na garagem da casa dele e depois que vai embora sente vontade de voltar novamente, com o tempo ela acaba voltando e eles começam a virar amigos, ela descobre mais sobre ele e sente necessidade de falar com ele.

"Pessoas que nunca passaram por merda nenhuma sempre acham que sabem como você deve reagir ao fato de sua vida ter sido destruída. E aquelas que passaram por situações complicadas acreditam que você deveria lidar com as dificuldades do mesmo jeito que elas. Como se existisse um roteiro preestabelecido para sobreviver ao inferno."

 A história de Nastya é extremamente cruel e triste, mas o leitor não vai saber de tudo logo no início e isso torna ainda mais interessante acompanhar a história, pois com o passar das folhas vamos descobrindo um pouco mais sobre o motivo dela ser do jeito que é e embora pareça meio sem sentido no início, no final o leitor irá compreender a personagem e querer abraçá-la.
 John também possui uma história muito triste, mas não é tão cruel e revoltante quanto a de Nastya, só que ainda sim é uma história muito emocionante e que vai fazer o leitor sentir um aperto no coração por causa de tudo o que esse personagem teve que passar.


 A Nastya é uma garota que sofreu muito e ela ficou assombrada por não saber o motivo de ter acontecido o que aconteceu com ela, ela nunca superou o ocorrido e só o que restou foi raiva, ela quer encontrar o culpado e se vingar. Só por essa razão o leitor já se sente conquistado pela personagem, pois o que aconteceu com ela foi horrível e dá para compreender algumas atitudes dela, mas além disso a Nastya possui uma personalidade bem construída.
 O John é extremamente cativante, um garoto que sofreu muito por perder todas as pessoas que amava e que por isso prefere ser solitário, o que é de cortar o coração, mas ele é um garoto muito determinado, inteligente e possui um caráter incrível, por tudo isso é impossível o leitor não se sentir conquistado por ele.
 O romante entre os dois é algo que o leitor sabe desde o início que irá acontecer, mas é bem desenvolvido e acontece de forma natural, não é nada forçado, por essa razão é muito agradável de acompanhar. Mas além disso é um relacionamento muito bonito, pois nele vemos duas pessoas que sofreram muito encontrarem uma na outra um porto seguro, um lugar para respirar.

"Eu vivo num mundo sem magia nem milagre. Um lugar onde não há clarividentes nem metamorfos, anjos ou garotos super-humanos para nos salvar. Um lugar onde as pessoas morrem e a música se desintegra e tudo é um saco. O peso da realidade nos meus ombros é tão grande que às vezes me pergunto como ainda consigo erguer os pés para caminhar."

 É um livro triste que vai tocar profundamente no coração do leitor, pois ele fala sobre temas muito importantes e tristes de uma forma sensível e devagar, não é nada jogado na cara do leitor, por isso é interessante, porque é aos poucos que vamos sabendo sobre tudo e nos permitindo sentir todas as emoções que a história passa.
 Vemos em Nastya uma garota completamente perdida e que por causa de outra pessoa teve a vida destruída, ela foi agredida na rua por alguém desconhecido e como era frágil foi extremamente fácil para o agressor. Saber mais sobre essa agressão que ela sofreu fez meu coração doer tanto, porque o que ela passou muitas garotas passam e nós mulheres somos tão frágeis e vivemos em um mundo cruel, por isso vivemos com medo de um dia nos tornarmos mais uma vitima.
 E o livro abordar isso é muito interessante, vemos o quanto isso traumatizou a Nastya e pensamos em todos os casos que acontecem e isso nos deixa extremamente revoltados e tristes, mas algo muito legal foi a autora ter contado também o lado da história do agressor, a mesma é triste também e embora não justifique, o leitor consegue de certa forma entender.


 "Mar da Tranquilidade" é um livro que possui uma história muito triste, mas é uma história que foi muito bem contada e que em momento algum teve exagero no drama, foi algo que fluiu naturalmente, uma história que foi tão bem construída que realmente parece real.
 Mas é um livro que traz uma história forte que realmente vai tocar fundo no coração do leitor e deixar dolorido, por isso o leitor tem que estar preparado para conhecer uma história profunda e que vai te deixar pensando nela mesmo depois de ter acabado.

"Talvez seja disso que eu esteja precisando. De alguém que me explique."

 A capa desse livro é simplesmente maravilhosa, consegue retratar muito bem a história e a ilustração está muito bem feita e é incrível o sorvete caído formar os rostos, algo simples, mas ao mesmo tempo muito bonito.
 Por dentro o livro está bem simples, mas a diagramação está muito agradável tendo as folhas amareladas e o tamanho do texto bom, assim proporciona uma boa leitura para o leitor.
 O livro possui uma leitura bem fluida e a narração é alternada entre o ponto de vista de Nastya e John, o que é muito interessante porque nos permite saber melhor o que cada um dos personagens está sentindo e causa uma sensação de aproximação com ambos os personagens e não só um.


 Esse é um livro que me fez ficar algum tempo parada refletindo sobre o que eu tinha acabado de ler, é uma história que mexeu com os meus sentimentos embora não tenha me feito chorar e se tornou um dos livros mais lindos que já li.
 Por ser um livro tão profundo e bonito fica até difícil comentar sobre, é difícil colocar em palavras o sentimento de revolta que esse livro causa e os outros sentimentos também, mas posso afirmar que vale muito a pena conhecer essa história maravilhosa.


(livro recebido de parceria com a editora)

Deixe um comentário:

  1. Esse título é maravilhoso. Achei delicado e melancólico e pelo o que você contou, me parece bem triste mesmo. Não sei se estou com emocional para ler algo do tipo - agora -, mas anotei a dica para um momento em que eu esteja bem para ler. Haha e eu adoro personagens com o nome de John. rs.

    http://anneandcia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. dá a impressão que ela foi violentada ou coisa do tipo... xD
    bem, não curti o lance de 'piriguete gótica', mas acho que só lendo mesmo pra tentar entender toda a trama e o que houve de tão terrível com a protagonista...

    ResponderExcluir
  3. Ela foi violentada sexualmente? fiquei na dúvida. sobre a fragilidade, sou mulher e não sou frágil. Enfim, fiquei curiosa com o enredo e a capa é muito linda!

    ResponderExcluir
  4. Só essa capa já faz com que a gente queira ler, depois de ler sua resenha, a vontade cresceu. Vou procurar para ler, adoro esse tipo de livro, intenso!

    www.lelendolido.com.br

    ResponderExcluir
  5. Já vi várias resenhas desse livro e confesso que tenho uma pitadinha de vontade em ler esse livro... No momento não teria como eu ler, mas sem sombra de duvidas estou mudando meu modo de pensar desse tipo de livro e lógico que em breve irei ler. :)

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu tenho esse livro, mas ainda não o li. O comprei porque vi inúmeros comentários positivos sobre ele e sua resenha só reforçou isso.
    Espero ler em breve e gostar tanto quanto você.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oi Lari, nunca tinha ouvido falar desse livro e realmente me encantei quero muito ler e sua resenha esta muito boa!!

    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Adoooro dramas assim, mais intensos e reflexivos. Já li muitos comentários positivos sobre ele, mas sua resenha foi a que mais me encantou. Quero muuuito lê-lo, acho que vou adorar.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Apesar de achar essa capa horrível, gostei bastante da premissa do livro. Gosto muito de dramas nesse estilo.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Larissa, eu não fazia ideia que esse livro era um drama tão pesado.
    Fiquei muito curiosa para saber pelo que a protagonista passou e como isso foi abordado no livro.
    Bem interessante, me interessou.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  11. Eu estou louca por esse livro a algum tempo.
    Amo personagens que tentam ser diferentes, estranhos para afastar as pessoas de si.
    Já sabia que o livro é triste e esse foi um dos fatores que me deixou ainda mais interessada nele.
    Eu amei sua resenha, é bom saber que o livro é isso tudo mesmo.

    ResponderExcluir
  12. Eu estou louca por esse livro a algum tempo.
    Amo personagens que tentam ser diferentes, estranhos para afastar as pessoas de si.
    Já sabia que o livro é triste e esse foi um dos fatores que me deixou ainda mais interessada nele.
    Eu amei sua resenha, é bom saber que o livro é isso tudo mesmo.

    ResponderExcluir
  13. Achei o livro maravilhoso, a história parece ser muito boa, apesar de triste. Há beleza na tristeza, as vezes. Excelente resenha.

    ResponderExcluir
  14. Oii.
    Ainda não li esse livro, mas ele já esta na minha listinha. Ouvi dizer que é um livro muito tocante que bagunça os sentimentos, fiquei curiosa espero poder ler em breve. A resenha ficou ótima.
    Bjs
    http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Não conhecia o livro, mas fiquei curiosa pela leitura, com a resenha!
    Dica anotada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Adoro livros que me deixam horas refletindo sobre, e que trama maravilhosa, já quero ler. Adoro histórias tristes de vez em quando, já vou colocar esse na meta do ano!
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  17. Quando você descreveu a história de Nastya me pareceu que eu já tinha visto algo do tipo, algumas vezes penso que esses enredos de garota sofrida com um passado obscuro são todos muito parecidos, mesmo você gostando e elogiando a obra eu não acho que seria um livro que entraria para a minha lista.
    Já a minha esposa adora livros assim e ela já tinha me falado dessa capa que ela gostou muito.

    Abraço,
    Diego de França
    www.leitorsagaz.com.br

    ResponderExcluir
  18. Nossa o livro parece ser realmente emocionante, adoro quando ficamos refletindo por horas sobre os acontecimentos tristes da vida dos personagens, e o que eles aprendem com eles.
    Não sei se eu leria no momento, mas com certeza entrará pra minha lista de desejados

    ResponderExcluir
  19. Olá
    Olha eu já li o livro, e li assim que lançou. Apesar de ter gostado, ele não mexeu tanto comigo. Mas eu realmente gostei do livro e fiquei um pouco tocada tbm, mas não tanto como a maioria das pessoas - sei lá, acho que sou estranha - rs
    Linda resenha
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Achei fofo! Mesmo que depois de ter lido a sua resenha eu continue sem querer ler o livro, agora eu super daria de presente pra alguém. :)
    Um abraço!

    ResponderExcluir

 
Criado por: Bruna Borges || Todos os direitos reservados || Tecnologia do Blogger