Home Sobre Mim Resenhas Colunas Contato Parceiros

Resenha: Ovelha

ovelhaTítulo: Ovelha
Subtítulo: Memórias de um pastor gay
Autor: Gustavo Magnani
Gênero: Romance
Editora: Geração
Páginas: 232
Sinopse: Este livro, estreia impressionante de um jovem e talentoso escritor, é o relato pecaminoso de um decadente. A história de um homem religioso e carismático, temente a Deus, mas amante insaciável de sua própria carne exótica, a carne de outros homens.Um pastor gay, casado com uma ex-prostituta, filho de uma fanática religiosa. Neurótico e depravado. E agora condenado. Internado no hospital, debilitado e com um segredo de uma tonelada nas costas, este personagem atormentado decide libertar-se de seus demônios e relatar seu drama.Num relato cru e sem censura, ele literalmente vomita seus trinta anos de calvário e charlatanice na cara da congregação (e de qualquer um que se interesse por um bom inferno). Sexo, paranoia, corrupção e destruição são os ingredientes tóxicos dessa obra provocante, polêmica e inovadora.

 Eu não sou muito religiosa, mas sempre que vejo algum livro que fale sobre religião eu fico curiosa e esse por ser taxado como polêmico me deixou bem animada, mas logo de cara o livro já não me agradou muito e ao todo eu posso defini-lo como uma leitura estranha.


 Em "Ovelha" conhecemos um pastor gay que está internado em um hospital por causa de uma doença que ele não diz de início, mas que depois apresenta para o leitor. Ele está transtornado por nunca ter tido coragem de revelar para as pessoas que ele é gay, por ter escondido isso e por ter cometido tantos pecados.
 Sua mãe é uma mulher muito religiosa, por isso ele foi meio que obrigado a ser pastor e a ser hétero, ela nunca iria admitir ter um filho gay e foi profetizado que ele seria um ótimo pastor, por isso ele tinha que seguir esse caminho.
 Mas mesmo tentando se curar dessa "doença" de ser homossexual, ele nunca conseguiu deixar de ser e cometeu muitos pecados por conta disso, ele saiu com vários homens, com isso contraiu HIV e passou para a sua mulher.
 Ele sempre tentou ser discreto e manter tudo em síngilo, mas agora vendo que está perto do fim, ele quer contar para todos como realmente foi a sua vida e faz isso por meio do livro, onde narra todos os seus erros e pecados de forma não cronológica.

"Deus escolhe as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e as fracas para confundir as fortes!"

 A ideia de um pastor gay contando tudo sobre sua vida é interessante, eu imaginei que ele iria narrar uma história onde teve coragem de admitir ser gay para todos e que de certa forma foi apedrejado, mas não foi o que eu pensei e isso já me deixou um pouco desanimada, embora a história dele ainda seja interessante e extremamente triste.
 Mas o fato do autor ter utilizado uma linguagem muito chula me desagradou bastante, para mim foi desnecessário a forma como ele contou muita coisa, ele poderia ter feito isso de uma forma mais elegante e que ficaria muito mais agradável para muitos leitores.
 Mesmo que a intenção do autor tenha sido justamente mostrar a história de uma forma bem vulgar e polêmica como a mesma realmente foi, eu vi isso como um ponto negativo, pois essa linguagem irá fazer com que muitos leitores desanimem com a obra e até mesmo a abandonem, porque é algo que vai causar um estranhamento enorme na maioria das pessoas.
 E teve uma parte em que o autor narrou um acontecimento como se fosse Deus conversando com o Diabo que me desagradou muito, pois foi algo muito irônico e que outras pessoas poderiam ver até mesmo como uma ofensa.
 E eu nem ao menos sou muito religiosa, mas teve várias partes em que eu me senti incomodada com a forma como Deus era retratado, também teve partes que ao meu ver não havia necessidade de estar no livro, pois não estavam realmente falando sobre o pastor.


 No entanto, o livro não foi ao todo ruim, é interessante acompanhar toda a luta do pastor por ser homossexual e todo o medo que ele tem em revelar isso por ser de uma família religiosa. A história do mesmo é muito triste, vemos um homem perdido e desesperado por causa de algo que não é uma doença, mas que muitos ditam ser, por isso o livro nos rende boas reflexões sobre como é a vida de um homossexual e todos os seus medos.
 O autor também aborda o quanto as pessoas religiosas julgam os gays, mas não olham para o próprio umbigo, para eles é doentio ser gay, mas não é doentio cometer os pecados que muitos cometem.
 Há também alguns comentários bem irônicos sobre a tv, cantores e outras coisas pela visão de gente muito religiosa, gente essa que julga essas coisas como algo do demônio, algo que seria muito melhor caso não existisse.
 E como se trata de um livro sobre um pastor é de se esperar encontrar vários trechos da bíblia nele, além disso também encontramos partes de cultos, onde há uma pregação e até mesmo podemos encontrar algumas palavras estranhas que representam as línguas que muitos falam quando estão fazendo uma oração.


 O livro é dividido em partes e eu não entendi muito bem o motivo disso, pois na minha opinião não havia necessidade dessa divisão, visto que a história não segue nenhuma ordem cronológica ou tenha qualquer coisa que exigisse isso, mas isso é um ponto que não atrapalha a leitura e nem acrescenta nada.
 A capa do livro está bem bonita, esse fundo lembra uma bíblia e/ou um caderno antigo de capa de couro e o título do livro está em uma fonte muito interessante, o O de ovelha é uma coroa de espinhos.
 Por dentro o livro está agradável e simples, as folhas são amareladas e o tamanho do texto está ótimo, o que proporciona uma boa leitura e como se trata de um livro de memórias, a leitura é bem fluida.


 Esse livro me espantou bastante por causa da linguagem utilizada, o que foi narrado é polêmico, mas confesso que o que pegou mesmo foi a linguagem, é tão chula e vulgar que fica impossível não se espantar de início, mais ainda se o leitor é alguém que costuma ler livros narrados de forma mais bonita e agradável.
 O final do livro me agradou porque deu um encerramento bom para o pastor, mas ao mesmo tempo não me agradou muito, pois fiquei um pouco confusa com algumas coisas e novamente senti aquela ironia ácida que dá a ideia de deboche
 Ao todo a leitura do livro foi bem rápida, porque os capítulos são curtos e embora a linguagem seja feia e não tenha me agradado, a história do pastor é curiosa e faz com que o leitor queira saber como vai terminar tudo, além disso rende bons questionamentos para o leitor.

"Reclamam da hipocrisia do mundo, mas são os maiores hipócritas vivos."

 "Ovelha" foi um livro que me tirou da minha zona de conforto literária e mesmo não tendo sido a melhor leitura do ano ou até mesmo uma leitura que tenha me conquistado, valeu a pena ler o livro, pois ele é bem diferente de tudo o que costumo ler e tem realmente uma ideia interessante embora a forma como foi apresentada a história não tenha sido bacana para mim.
 Enfim, é um livro que duvida de Deus, questiona a verdade da bíblia, fala sobre os podres da igreja, entre outras coisas, por isso só recomendo para quem realmente queira ler algo estranho e impactante, porque não é todo mundo que vai gostar dessa leitura, muitos vão se sentir extremamente incomodados com as coisas narradas.

(livro recebido de parceria com a editora)

Deixe um comentário:

  1. Hey Lari :)
    Esse livro é bem polêmico né? E por essa uma estrela vi que você não curtiu muito, apesar de você deixar isso bem claro na resenha. Eu tinha até me interessado pela capa, porém depois de sua resenha não vou mais nem procurar haha
    Ótima resenha
    Abraço
    http://interessantedeler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Larissa!
    Eita!!
    Eu também sou meio assim, gosto de ler tudo com cunho religioso e polêmico, mas fiquei meio "HMMM" quando você classifica como uma leitura estranha.
    Ah, que chatoooooo!! Não imaginei que o autor iria usar um linguajar baixo, achei que seria meio cult, uma coisa mais interessante, sabe?!
    COMO ASSIM O TITULO DO CAP É "A primeira vez que dei a bunda"????? Podia ser bem mais delicado neh?!
    Bom, sei la... vou esperar mais um pouco para ler, mas ainda assim quero saber como é esse livro!
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  3. Olá, Larissa!
    Eu ouvi falar desse livro enquanto assistia ao canal do autor e fiquei meio receosa, mas não quis criar nenhum conceito antes de ler a obra. Pela resenha, meu receio se fez real e vou deixar passar a dica. Gosto de assuntos polêmicos, mas eu gosto quando se tem um limite e pela sua resenha, o autor ignorou bastante isso. Melhor não passar raiva ou constrangimento, né?

    Beijos
    http://www.breakingfree.blog.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá Larissa, tudo bem?

    Primeiramente, muito obrigado pelo tempo dedicada na leitura e na escrita do meu livro. Realmente agradeço.

    Não vim aqui para questionar nenhuma das suas colocações ou críticas, li todas elas com muito carinho. Acredito, é claro, que existe um gap entre livro e leitora. Por exemplo, para a compreensão da necessidade de ele ser escrito como foi. Não poderia ser elegante ou suave, porque essa não é a vida nem a situação daquele pastor. Seria falso. Também não poderia ser uma história de superação, simplesmente porque essa não é a história que eu conto. Ela é crua e nua, assim mesmo.

    Confesso que pela resenha, a nota 1 me deixou um pouco assustado. Mas, compreendo suas motivações e razões. É, de fato, um livro que tirará muitas pessoas da sua zona de conforto. Nem só de literatura clean nossa estante deveria ser feita.

    Mais uma vez, muito obrigado pela resenha, pelo espaço e pela leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gustavo.
      Eu que agradeço pela oportunidade de conhecer o seu livro e também por você ter aceitado as críticas de forma positiva, não são todos os autores que fazem isso.

      Beijos :*

      Excluir
  5. Eu não leria esse livro, não mesmo.
    A premissa em si não é para mim.
    Odeio palavras chulas também e esse é outro motivo que me afasta do livro.
    Duvidas sobre Deus e a biblia também me colocam a distancia do livro.
    Enfim, eu sou cristã, tenho minhas raízes aprofundadas no ensinamento de Deus segundo a biblia, não sou melhor que nem por causa disso, e nem sou pior que ninguém, mas enfim...
    Eu gostei da sua resenha e da sua sinceridade. E preciso admitir que o trabalho da editora foi muito bom, a diagramação no geral está linda.

    ResponderExcluir
  6. Eu não tinha me interessado muito pelo livro, e depois de ler sua resenha,a vontade continua a mesma: nenhuma. hahaha
    Pena saber que a linguagem do livro é tão horrível assim. Talvez era isso que o autor queria: causar, mas acredito que não é uma leitura para todos, né?
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, eu sou muito afim de ler essa obra.
    Gosto de livros assim que questionam e tiram o leitor da zona de conforto mesmo.
    Principalmente por que acho que como blogueira meu dever e julgar o livro pela sua qualidade literária e não por ele concordar ou não com os meus dogmas religiosos. Gafe que vejo muitos blogueiros cometendo.

    ResponderExcluir
  8. Oie, tudo bom?
    O título desse livro já chama a atenção e realmente trata-se de uma leitura fora da zona de conforto. Não chama minha atenção, mas seu eu fosse ler, tentaria ser imparcial por causa da questão religiosa. É uma trama polêmica e que deixa aquela pulga de curiosidade em quem lê uma resenha ou a sinopse.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    O livro é bem bonito, mas levando em conta a temática dificilmente eu leria, pois envolve dois temas bem polêmicos e mesmo atuais, como mencionasse na sua resenha esta fora da sua zona de conforto, eu gosto de arriscar novas leituras, essa é uma que creio que nunca tentaria. Não sei mudarei de ideia em algum momento. xD

    ResponderExcluir

 
Criado por: Bruna Borges || Todos os direitos reservados || Tecnologia do Blogger