Home Sobre Mim Resenhas Colunas Contato Parceiros

Resenha: Memórias de uma Gueixa

Memórias de Uma GueixaTítulo: Memórias de uma Gueixa
Autor(a): Arthur Golden
Gênero: Romance
Editora: Arqueiro
Páginas: 448
Sinopse: 'Memórias de uma Gueixa' é um romance fascinante, para ser lido de várias maneiras: como um mergulho na tradicional cultura japonesa, ou um romance sobre a sexualidade, e ainda, como uma descrição minuciosa da alma de uma mulher já apresentada por um homem. Seu relato tem início numa vila pobre de pescadores, em 1929, onde a menina de nove anos é tirada de casa e vendida como escrava. Pouco a pouco, vamos acompanhar sua transformação pelas artes da dança e da música, do vestuário e da maquilagem; e a educação para detalhes como a maneira de servir saquê revelando apenas um ponto do lado interno do pulso - armas e mais armas para as batalhas pela atenção dos homens. Mas a Segunda Guerra Mundial força o fechamento das casas de gueixas e Sayuri vê-se forçada a se reinventar em outros termos, em outras paisagens.

 Eu sou completamente apaixonada por coisas orientais e sempre tive curiosidade com esse livro, então comecei a leitura com as expectativas lá no alto, mas confesso que tinha um certo receio do livro ser tedioso e para a minha felicidade o livro não foi nada tedioso, ele foi incrível.


 Em "Memórias de uma Gueixa" conhecemos Chiyo, uma garotinha que vive em Yoroido com seus pais e sua irmã Satsu, mas sua mãe está muito doente e seu pai não ganha muito dinheiro, por isso as irmãs acabam sendo vendidas.
 Chiyo é uma garota bonita que possui lindos olhos cinza-azulados, por isso ela é vendida para uma okiya, onde irá se tornar uma gueixa, mas a sua irmã não tem a mesma sorte, a mesma é vendida para uma casa de prostituição.
 As irmãs tentam se encontrar para fugir, mas não conseguem e depois disso Chiyo passa por muitas dificuldades até se tornar Sayuri, uma gueixa que se torna muito famosa e popular.

"Uma árvore pode parecer bela como sempre, mas quando a gente nota os insetos que a infestam, e as pontas dos ramos estão marrons de doença, até o tronco parece perder algo de sua importância."

 Quando falamos sobre Gueixas sempre vem a imagem de uma mulher oriental muito bonita toda produzida, mas o que tem por trás disso poucas pessoas sabem. Muitos acham que elas são apenas mulheres que se vestem com lindos kimonos, mas elas são mais do que isso e para se tornar uma gueixa não é tão fácil quanto muitos pensam e nesse livro podemos ver bem todas as dificuldades que uma garota precisa passar para se tornar uma gueixa.
 As meninas precisam passar por vários treinamentos e precisam ter alguém disposto a investir nelas, caso contrário podem acabar se tornando apenas criadas. Elas precisam aprender a tocar, cantar, dançar e outras várias coisas, além disso muitas eram vendidas e ficavam longe das pessoas que amavam.
  Acompanhando Sayuri vemos o quanto a vida de uma gueixa era difícil e tem partes em que o leitor vai ficar perplexo ao descobrir mais sobre essas mulheres, além disso o livro ainda aborda um pouco a Segunda Guerra, época em que as casas das Gueixas foram todas fechadas.


 O mais interessante de tudo é acompanhar o modo de vida de uma Gueixa, pois é tudo tão diferente do que estamos acostumados, que por vezes ficamos perplexos com a cultura do oriente.
 Eles são um povo bem supersticiosos e pela história de Sayuri dá para perceber isso, pois frequentemente falavam sobre como a cor dos olhos dela influenciavam na sua vida, que ela deveria conferir um almanaque onde diz quais dias são melhores para tomar decisões e outras coisas.
 Gueixas não devem se apaixonar, pois elas são mulheres que servem para entreter homens ricos e caso um deles queira algo sério com ela é preciso se tornar seu danna, que no caso é um compromisso onde o homem irá arcar com todas as despesas de sua gueixa.
 Mas Sayuri se apaixona por um homem e então tudo o que ela faz é para encontrar ele, ela se compromete a se tornar uma gueixa, pois acredita que um dia irá ter a oportunidade de entretê-lo e embora esse romance tenha acontecido rápido, ele é muito bonito e o leitor torce para que um dia Sayuri consiga ficar com o homem que ama.

"Acho que ninguém pode falar da dor enquanto ainda a sofre."

 Sayuri é quem nos conta a sua história, então o leitor se sente mais próximo dela e acaba sendo conquistado pela mesma, pois ela é uma personagem forte e determinada, sem contar que passa por várias dificuldades, o que faz com que o leitor se sinta tocado pela situação dela.
 Há outros personagens que merecem destaque também, como Mameha, uma gueixa muito bonita e que foi uma das mais importantes da história, ela é muito famosa e tem seu próprio danna, por isso é uma gueixa independente que mora sozinha e não em uma okiya. Ela tem uma personalidade incrível e é de muita importância na vida de Sayuri.
 Também temos Abóbora, uma garota que mora na mesma okiya que Sayuri e acaba se tornando amiga dela, mas a vida delas acaba as separando e as duas mesmo não querendo acabam disputando para ver quem será a melhor.
 E há vários outros personagens que eu poderia citar, como uma gueixa muito invejosa que sempre tentou destruir Sayuri ou o homem rico que cuidou muito bem dela, mas é melhor eu não dar muito destaque neles para que vocês fiquem um pouco mais curiosos.


 A capa desse livro está simplesmente maravilhosa, ela é emborrachada e embora a capa antiga represente bem a cor dos olhos de Sayuri, essa nova capa representa melhor uma gueixa.
 Por dentro o livro está bem simples, as trocas de capítulos não possuem nenhum detalhe, o tamanho da fonte do texto está ótimo e as folhas são amareladas, tudo para proporcionar uma boa leitura. 
 E embora seja um livro "gordinho" a leitura é bem rápida e fluida, as páginas passam em um piscar de olhos, a história é tão instigante que ficamos muito curiosos para saber mais e não queremos largar o livro.

"Não nos tornamos gueixas para termos uma vida feliz, mas porque não temos escolha."


 "Memórias de uma Gueixa" foi um livro que eu li com as expectativas bem altas e que conseguiu alcançá-las, tanto que ao terminar a leitura eu queria mais e não acreditava que tinha que me despedir de Sayuri.
 É um livro maravilhoso que possui uma história rica em detalhes e como se trata de algo diferente do que nós estamos acostumados, é uma história que nos prende muito e nos deixa super curiosos com tudo.
 Enfim, eu estou completamente apaixonada por esse livro, pois o mesmo é realmente impressionante, tanto que faltam palavras para expressar o quanto o livro me agradou e eu recomendo ele para todos.

(livro recebido de parceria com a editora)

Deixe um comentário:

  1. Nossa Larissa, fiquei morrendo de vontade desse livro. É super difícil uma obra conseguir atingir nossas expectativas quando elas estão altas, e ler que o livro conseguiu fazer isso foi ótimo. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Larissa, acredita que eu nunca nem assisti ao filme?
    Quem dirá ler o livro, mas achei bem interessante a gente conhecer por tudo que uma gueixa passa.
    Acho que fiquei interessada na leitura.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Esse é um dos livros que quero ler faz tempo! Nunca consegui assistir ao filme =[
    Vou tentar comprar o livro em breve, sua resenha me deixou mais curiosa ainda!
    Beijos!

    www.livrosdajess.com

    ResponderExcluir
  4. Oie
    Então eu não sou muito fã de livros orientais.. Entretanto, eu gostei muito do contexto do livro, a historia é bem marcante, serio me arrepiei quando fiquei sabendo que ela e as irmãs foram vendidas.. rsrs, Eu nem sabia o que eram ''Gueixa'', rsrs.. Gostei de saber esse '' RITUAL'', que as pessoas fazem para se transformarem uma gueixa.. Eu amo conhecer livros com culturas novas, eu creio que esse eu leria.. Parabéns pela sua resenha, esta bem bonita :)

    http://garotinhaadolescentea.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. eu vi o filme um tempo desses e gostei bastante da história, desde então venho com vontade de ler o livro. E que edição linda da Arqueiro, nossa...
    espero me apaixonar poe ele assim como vc hehe ^^
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Quero ler!
    Foi isso que me veio à cabeça assim que acabei de ler sua resenha.
    É claro que eu já tinha ouvido falar desse livro, mas nada muito profundo.
    Fiquei muito empolgada com essa resenha, eu tinha uma visão diferente desse livro e ela foi melhorada pela sua resenha!

    Beijos
    ooutroladodaraposa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Eu nunca li memórias de uma gueixa mas sou curiosa com isso desde que vi o filme, me questiono como deve ser essa história sem as partes adaptadas.

    ResponderExcluir
  8. Oii Lari,
    To doido pra ler porque eu não entendo nada quase da cultura oriental e nem fazia ideia que uma Gueixa passava por tudo isso, então quero muito ler pra ficar sabendo pelo menos um pouquinho hehe.

    Beijos!!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu amo muito o filme desse livro, então quero bastante ler a obra e tirar minhas conclusões. Sua resenha ficou ótima!! Gostei dessa nova capa, é bem bonita, mas ainda prefiro a antiga... acho bem marcante.
    Beijo

    ResponderExcluir
  10. Oi Larissa..
    Eu já li este livro há muito tempo. Eu amo essa história, que bom que também gostou. Também gosto de coisas orientais. Eu achei muito linda essa capa, mas gosto mais da antiga, porque não é só a representação de uma gueixa, mas quem realmente Sayuri é por dentro.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Eu tenho o filme e o livro e gostei bastante, é um história bonita e de uma cultura forte, cheia de melancolia e poesia... Eu curto mais a capa antiga, achei esse um pouco estranha, talvez por gostar demais da antiga...

    ResponderExcluir
  12. Olá Lari! Olha não é o meu tipo de livro favorito, acho que você já sabe. Mas me interessei pela história, tenho curiosidade sobre a cultura oriental. Quem sabe eu não leia ele hehe

    Beijão da Lari!
    Brilliant Diamond | Fan Page

    ResponderExcluir
  13. Oi, Larissa!
    Eu já tinha ovuido falar no livro, mas sabe aquele livro que a gente vê a capa e o título e tudo passa despercebido? Aconteceu isso comigo com relação a Memórias de uma Gueixa. Não tive oportunidade de fazer a leitura ainda, mas assim que surgir, sei que irei aproveitar. Fiquei muito curiosa e instigada pela história.

    Beijos!
    www.palavrasradioativas.com

    ResponderExcluir
  14. Me arrependi de não ter solicitado o livro. Uma colega tinha me contado sobre a história e eu me interessei bastante, mas ainda não tive oportunidade de ler. Farei isso logo!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Larissa, tudo bem?
    O livro Memórias de Uma gueixa parece ser realmente maravilhoso! Quando vi que ele seria relançado fiquei tentada a pedir, mas acabei mudando de ideia, mas quem sabe em breve não peço a arqueiro e leio!
    Só escuto maravilhas sobre o livro e fiquei curiosa com tudo que você contou da história.

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem?
    Guria, eu nem sabia que a arqueiro tinha publicado esse livro. Sempre tive certa curiosidade, mas nunca me interessa tanto assim pelo livro, mais pela cultura mesmo. Fiquei super curiosa para saber o que acontece com ela no final.
    Super beijos <3

    ResponderExcluir
  17. Esse livro é simplesmente maravilhoso, tão quanto é o filme. Acho que o enredo explora tanto aspectos culturais incriveis que é simplesmente impossível não se apaixonar. Fiquei muito feliz de ver resenha desse livro, eu realmente tava achando que ninguem daria atenção a esse lançamento.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Ahh, vc acredita que nunca li esse livro? Apesar de todos os elogios que já ouvi nunca fiquei muito interessada em ler, mesmo agr >.<
    www.guildadosleitores.com

    ResponderExcluir
  19. Oi Larissa, eu tenho a capa antiga e o li há uns dois anos trás e gostei muito da história, pois como você falou dá pra conhecer um pouco da cultura oriental e saber mais sobre as gueixas. Uma pena que fiz uma pesquisa depois e descobri que a história não foi contada da forma correta e que isso chateou muito a verdadeira Chyio, já que o livro foi inspirado nela. Mas é um ótimo romance e adorei sua resenha. Bjs

    http://www.territorio6.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Olá querida
    Tudo bom?
    Eu fiquei super curiosa com o livro, sua resenha me instigou a ler e a capa tá linda demais.
    Adorei sua resenha
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Quero muito ler esse livro <3 Fico interessada a começar pela curiosidade pela cultura ocidental, que quase não sabemos nada! E também por, apesar de não ter nem lido o livro ainda, imagino a Kioto como a Mulan, não sei porque associo, talvez sejam os estereótipos, mas.. Gostaria sim, de conhecer esse romance! E, sendo ou não, Kioto, diferente ou parecida com a Mulam (amo de PAIXÃO essa personagem da disney), tenho certeza de que ela deve ter seu encanto, como personagem feminina forte, que tem de lutar pra se impor, pra conseguir a LIBERDADE de escolha.. Pelo menos esse tipo de liberdade é o que deveria ser digno de todo ser humano!

    <3
    Yasmim Ramos
    http://www.yasmimsramos.com.br/

    ResponderExcluir

 
Criado por: Bruna Borges || Todos os direitos reservados || Tecnologia do Blogger