Home Sobre Mim Resenhas Colunas Contato Parceiros

Resenha: Dor de amor tem jeito

Título: Dor de amor tem jeito
Subtítulo: Como sobreviver ao amor, suas reviravoltas e confusões sentimentais.
Autor(a): André Massolini
Editora: Gente
Gênero: Felicidade/Relacionamentos
Páginas: 160

Sinopse: Tem gente que parece ter o dom de se ferrar no amor, ou melhor, apostar todas as fichas em algo sem futuro. Tudo acaba e sabe o que resta? Você. Sofrendo mais uma vez por ter se deixado levar por um relacionamento sem potencial e se perguntando o que há de tão errado com você. Será que dá pra sair disso? Dessa mania de seguir sempre o mesmo roteiro dolorido?André Massolini vai mostrar que sim, dor de amor tem jeito. Esse filósofo que conquistou milhares de fãs com seu canalPonto de vista, do YouTube, veio trazer compreensão e muito mais do que um ombro amigo para chorar: a chave para finalmente fechar essa história mal resolvida e conseguir, de uma vez por todas, não só superar o sofrimento e as mágoas, mas se tornar inteiro e feliz – como sempre deveria ter sido!Ninguém merece sentir que é um fracasso completo nem merece colher migalhas de afeto. Melhor do que uma sessão de terapia, este livro trará os conselhos e as respostas para que você experimente o alívio e recupere a dignidade que sentiu ser levada por outro alguém.

 Para falar a verdade eu não costumo ler livros desse gênero, mas eu fiquei bem curiosa com esse livro desde que soube sobre o lançamento dele, pois achei o título bem interessante e mesmo sendo de um gênero que não costuma chamar a minha atenção, "Dor de amor tem jeito" conseguiu me agradar bastante.


 O livro vem com a ideia de ajudar os leitores a entenderem que não é o fim do mundo quando um relacionamento dá errado e que nem sempre é sua culpa ou você que é o problema, pois quando algo não dá certo algumas pessoas cismam em pensar que o problema é elas, mas na verdade não é bem assim.
 Em "Dor de amor tem jeito" iremos encontrar diversos depoimentos de pessoas que estão sofrendo por amor e então vamos refletir junto com o autor sobre o que essa pessoa está passando e com a experiência da mesma vamos aprender também.

"Temos de desperdiçar tempo e energia conosco e não com quem nos deu um pé na bunda."

 O autor deixa bem claro em seu livro que ele não irá apresentar nenhuma receita mágica para o leitor, então não pense que quando terminar de ler o livro você irá saber como esquecer todas dores de amor que você está tendo.
 E eu achei isso algo bem bacana, porque vários livros nos prometem um tipo de receita para resolver nossos problemas e isso é impossível, não tem um meio correto que serve para todo mundo, afinal, cada um tem um problema diferente e precisa lidar com ele de um jeito diferente.
 Outra coisa que eu gostei bastante no livro foi o autor ser "curto e grosso", ele fala coisas que nós precisamos ouvir, coisas que de início podem incomodar, mas que são conselhos ótimos e diversas vezes são como um "tapa na cara".


 A leitura do livro é muito fluida, pois é como se estivéssemos conversando com o autor, ele acaba se tornando nosso amigo, pois está ali nos aconselhando e nos confortando de certo modo.
 E isso é algo muito bom em uma leitura, pois diversas pessoas precisam de um ombro amigo, mas não encontram em alguém por perto e então esse livro vem e serve como um amigo, onde nós iremos encontrar conselhos, iremos rir, nos identificar com várias coisas e por fim aprender diversas coisas.

"Parece que a solteirice está sendo enxergada como uma doença contagiosa, da qual se deve envergonhar-se e buscar uma cura quanto antes, a fim de ser aceito na sociedade."

 Algo muito bacana que o autor aborda também é a questão de que hoje em dia ser solteiro é quase que sinônimo de ser infeliz, para todos os lados que olhamos alguém está quase que pregando a ideia de que para ser feliz você precisa ter outra pessoa, caso contrário você não vai se divertir.
 E isso me fez refletir bastante, porque é realmente isso que acontece, as pessoas querem ficar com as outras para que possam ser felizes e quando algo dá errado elas acham que não vão mais conseguir ser feliz, pois na cabeça de muita gente é impossível ser feliz sozinho.
 Por esse motivo que existe tanta gente dependente de outra e por isso também que os términos são vistos como o fim do mundo, porque no fundo ninguém acredita que dá para ser feliz sozinho e de certa forma não dá para ser feliz sozinho mesmo, mas estar em um relacionamento não é certeza de que você vai ser feliz, relacionamentos possuem altos e baixos também.

"Apenas estou querendo mostrar que nossa vida não pode ser estruturada em outra pessoa a não ser em nós mesmo. Apenas nós nos completamos."

 Além disso o autor aborda várias outras coisas que acontecem em relacionamentos fazendo com que o leitor entenda melhor esses momentos e que aprenda a melhor forma de agir neles.
 "Dor de amor tem jeito" é um livro bem curtinho, mas que proporciona uma leitura bem agradável e faz com que o leitor reflita sobre diversas coisas, por isso é uma ótima recomendação de leitura.


 A capa do livro é bonita e chamativa, mas confesso que não gosto muito dessa combinação de cores. Por dentro o livro está muito bonito também, as folhas são amareladas e o tamanho do texto está ótimo, além disso o livro possui alguns quadros com os depoimentos e algumas frases de destaque.
 Ao todo o livro conseguiu me prender muito bem, a leitura foi como uma conversa com um amigo onde a gente reflete sobre as coisas e até mesmo ri de outras, por isso foi uma leitura extremamente agradável e eu super recomendo para todos.

(livro recebido de parceria com a editora)

Deixe um comentário:

  1. O livro perfeito pra quem está na fossa rsrs
    Leria por ele ser fino apesar tbm de não gostar desse tipo de leitura.
    Adoro livros que se parecem que estamos conversando com um amigo
    Quando eu estiver na fossa vou me lembrar dele rsrs
    http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Larissa! \õ/
    Eu já tinha visto a capa desse livro em alguns lugares, e eu até me interessei, gostei da proposta dele e a aparência dele é bem bacana! Assim como você, não sou muito fã de livros desse gênero, mas eu me interessei pelo título, e seus comentários foram super cativantes, gostei da sinceridade e adorei saber que fluiu rapidamente, e adoro quando o autor nos convida para batermos um papinho com ele (rs). Em suma, parece ser um livo bem interessante, que com certeza eu leria, e adoro frases HAUHAUAHUA. Ótima resenha! ♥

    Beijos,
    Luan | http://umgrandevicioliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Larissa, adorei a maneira como o a dor de amor é tratada no livro.
    Não sou muito de ler livros assim, mas adorei a premissa.
    A capa, diagramação e nome de capítulos me ganhou.
    Fiquei mega curiosa pela leitura.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  4. OOii!!
    Esse gênero também não está meus favoritos, mas estou tentando deixar esses meus "preconceitos literários" de lado. hahaha
    Mas devo admitir que o tema se encaixa bem com a minha vida amorosa viu? haha
    Boa indicação!

    Beijos
    ooutroladodaraposa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. estranho o autor falar sobre a dor de amor ter jeito e no próprio livro ele dizer que não em solução pra isso...
    eu não curto livros de auto-ajuda, são mais do mesmo, se repetem demais, tenho preguiça... :~
    fora o azul da capa que doeu meus olhos :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu li. O autor, sabiamente, diz que não tem "receitas prontas", porque cada situação precisa ser vista dentro de seu contexto. Contudo, as "dores de amor" sempre têm jeito, a partir do momento que se questiona e que se vive o principal do amor: o amor próprio. Fica a dica!

      Excluir
  6. Ao contrário de muita gente, acredito que os livros de auto-ajuda são presentes para horas difíceis e realmente tem grande utilidade para quem não tem muita experiência no amor e em outros sentimentos. A vida é cheia de obstáculos e se um dia cada um de nós puder retirar uma dificuldade da vida de alguém, tenho absoluta certeza que o mundo da forma que o vemos vai ficar melhor. Adorei o livro e estarei adicionando nos meus desejados!
    Beijo
    Mila-Scraplivros

    ResponderExcluir
  7. Oii!
    O livro parece interessante e fico contente que você tenha aproveitado a leitura. No entanto, infelizmente o gênero do livro não me interessa muito. De qualquer maneira, parabéns pela resenha!!

    Beijos!
    www.palavrasradioativas.com

    ResponderExcluir
  8. Esse livro seria perfeito para mim. Sério! Já vi ele em outros blogs e sempre digo isso.
    Eu tenho quase certeza, pelo que li na sua resenha, que eu iria adorar a leitura e o livro isso se encaixar certinho na minha vida amorosa kkk.
    beijos.

    ResponderExcluir
  9. Oiiiii.
    Não sabia que o livro é tão curtinho assim. Não lembro se já li alguma resenha do livro, mas acho que não;
    Adoreiiiiiii saber que no decorrer da leitura acabamos nos tornando amigo do autor. QUE TOP.
    Eu achei a ideia do livro bem bacana e sim, eu já quero ler.
    Amei a resenha e fico feliz que tenha gostado do livro, mesmo não sendo um genero que vc costuma ler.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Ele não vai apresentar 'fórmulas prontas' e o título é 'Dor de amor tem jeito'? Me pareceu autoajuda demais e não curto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Dor de amor tem jeito" a partir do momento que você questiona e reflete sobre as situações de um relacionamento. O autor nos aponta placas indicativas, pois ele é filósofo e nos faz refletir e pôr o pé no chão. E, assim, claro, a partir da reflexão temos a certeza que DOR DE AMOR TEM JEITO.... mas a partir da reflexão e não de "receitas prontas" ou "fórmulas mágicas". Li e super recomendo. Infelizmente, você está pré-julgando a partir do seu preconceito com livros de autoajuda.

      Excluir
  11. Oi Larissa, eu realmente não aprecio esse tipo de leitura, pois sempre que pegamos um livro de auto-ajuda para ler, esperamos a fórmula para resolver nossos problemas e é sempre decepcionante quando não encontramos nada disso, apenas aquilo que a gente já sabia. Bjs

    Território nº 6

    ResponderExcluir
  12. Oi Larissa, tudo bem?
    Eu hein?! Esse é o tipo de livro que passo longe! Não gosto nem daqueles com dicas para arrumar a casa, o que dirá de livros que falam sobre relacionamentos!
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?
    Sempre que lia algo sobre o livro ou via a capa dele (que acho muito bonita) não prestava muito atenção por ser de um gênero que não curto muito. Mas, gostei do fato do autor ser "curto e grosso". E o que o autor falou é completamente verdade. Aqui em casa, por exemplo, é bem assim. Você pode ter faculdade, fazer intercâmbio, ter um ótimo emprego, mas se não tem namorado, tem algo de errado com você. Fico muito p* da vida com isso.
    Super beijos <3
    http://livros-cores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oii Larissa!

    Gostei bastante da capa, mas como você disse não combinou muito as cores.
    Gostei muito da sua resenha ^^
    Com certeza vou ler esse livro pois gostei bastante do que se trata e da história também ;)

    Beijos, Amanda ^^
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  15. Oi, Larissa!
    Olha, eu também não curto autoajuda, mas você sabe que simpatizei com o livro. E isso se deve a sua resenha que foi muito honesta, apresentando os pontos fortes do livro.
    Concordo que parece que há um culto para que todos sejam feliz e com alguém do lado. E por isso tantas decepções. Pois acho que primeiro temos que ficarmos com a gente mesmo.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Não tenho problemas com autoajuda mas não me interessei muito por essa leitura no momento. Parece ser bem interessante então guardarei a dica para futuras consultas :D Seu post ficou ótimo :)
    Beijos
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Eu adorei o título desse livro!
    A obra me parece bem interessante, acredito que esse livro proporcione uma boa dose de amor próprio!
    Confesso que já passei por essa fase da fossa, e acredite: esse tipo de livro ajuda mesmo haha
    Gostei bastante dele e de sua resenha!
    Beijão!

    www.livrosdajess.com

    ResponderExcluir
  18. Oi flor,que bom que mesmo nao sendo um genero que goste,voce tenha mesmo assim curtido a leitura.
    Sempre digo que pra ser feliz nao tem essa de ter que estar junto com alguem,e preciso amar a is mesma,se sentir bem e feliz para assim ser feliz com um outro alguem.Bobo e quem acha que precisa e depende do outro para ser feliz.Um amor so vem para completar a nossa felicidade e nao para nos trazer ela.

    Otima resenha.

    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Eu vi sobre esse livro essa semana e achei bem fofinho. O ator parece saber mesmo dosa o livro, só ouvi comentários positivos sobre ele. Apesar de não ser o tipo de livro que gosto de ler, com certeza irei dar uma chance a obra <3
    Bela resenha!!!
    http://teoremasdamimosa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Não leria, não está na minha lista e nem no estilo de livro que gosto.
    Mas adorei sua resenha e gostei dele não dar uma receita, até pq não existe. E eu gostei das cores da capa rs.
    Obrigada pela resenha.

    ResponderExcluir
  21. Oie, tudo bom?
    Eu tinha ficado bem interessada nesse livro também, justamente pelo título. Não tenho problema por ser considerado um livro de auto-ajuda porque são leituras que sempre faço. Acho o tema interessante porque quem nunca levou um pé na bunda?
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Confesso que o livro não me chamou a atenção não. Estava esperando uma coisa diferente, e o livro me pareceu bem de auto-ajuda, e isso não faz muito o meu estilo de leitura.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Gênero: Auto Ajuda, né?
    Não, simplesmente, não curto.
    Pra mim essas receitas prontas pra ser feliz não rolam
    e são muito presunçosas. Cada ser humano é único
    e suas dores também, é impossível se ter uma receita que sirva para todos.
    Mas que bom que você curtiu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Cada ser humano é único e suas dores também, é impossível se ter uma receita que sirva para todos". Acompanho o trabalho do autor no YouTube e claro que comprei o livro. E esta frase dita por você é justamente o que orienta o trabalho dele. Então, não sei porque escrever sobre algo que nem leu!!!!!!!!!

      Excluir
  24. Acho o tema interessante, porém não costumo ler auto ajuda, por isso provavelmente não leria este
    bjos
    Pah
    Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
  25. Eu li o livro , gostei muito. O autor é muito prático em colocar , as situações que a gente vive , e se deixa ficar , por falta de amor próprio e dependência emocional. Ele não passa a mão na cabeça de ninguém, ele nos chama para encarar a realidade como ela é , e sair do torpor que a gente se encontra o mais rápido possível.Se tornou meu livro de cabeceira, sempre que posso releio.

    ResponderExcluir

 
Criado por: Bruna Borges || Todos os direitos reservados || Tecnologia do Blogger