Home Sobre Mim Resenhas Colunas Contato Parceiros

Resenha: Uma Vida Para Sempre

Sinopse: Ethel diz estar morrendo. Contudo, não afirma isso apenas em razão de sua doença. Talvez a única certeza de nossa existência seja a morte, o fato de que ela chega para todos. Mas nem por isso deixa de ser a maior incógnita da vida. Em um hospital, em meio à dor das histórias dos pacientes, Ethel encontrou amigos. Entre passeios em cemitérios, frequentando velórios e enterros de estranhos, ela tenta preparar a si e aqueles que ama, para o que parece estar ali tão próximo, o fim. Entretanto, não esperava enfrentar algumas surpresas que a fizessem duvidar de tal preparação. As estatísticas ruins, a inexorável passagem do tempo. Onde reside a lógica disso que nos arranca pedaços, da súbita inexistência do que outrora era vívido e pulsante? Um corpo que jaz. Palavras que se perdem. A finitude de tudo o que é tão belo talvez seja a maior dor do mundo. Uma vida para sempre é um compilado de desejos, pensamentos e dias. Quanto dura o para sempre? Ethel descobriu.

 Assim que terminei a leitura desse livro eu sabia que para resenhar ele eu sentiria um pouco de dificuldade, pois o livro é tão sensível e bonito que parece não haver palavras para descrever para vocês o quanto a história é incrível.


 Em "Uma Vida Para Sempre" conhecemos Ethel, uma adolescente que sofre de CIPA (Insensibilidade Congênita à Dor com Anidrose) uma doença que impossibilita que ela sinta dor e também que transpire, embora muitos acreditem que esse doença não seja algo tão complicado, ela é, pois com sua impossibilidade de sentir dor, Ethel pode se machucar gravemente e nem ao menos perceber.
 Ethel vive com Edite, sua mãe adotiva, mas mesmo as duas não possuindo o mesmo sangue são bem parecidas e para Ethel, Edite é sua verdadeira mãe. Mas com essa situação de Ethel, Edite tenta colocar sua filha em uma bolha e é super protetora com tudo, pois tem medo de que algo aconteça com sua menina, mas essa superproteção não é algo bom e uma hora Ethel irá ter que conversar seriamente com sua mãe, porque ela quer viver sua própria vida.

"Como é confuso tudo isso. Uma hora alguém está aqui e em outra hora já não está mais. E não importa o quanto lidemos com a expectativa da morte todos os dias, ela sempre nos prega peças e nos arranca pedaços."

 Ao ler a sinopse muitos vão acreditar que esse livro é apenas mais um triste e dramático, mas não é assim. A história de Ethel fala sobre a morte, mas de uma forma mais leve e que nos conforta, além disso com a sua história começamos a olhar as coisas e a nossa vida de forma diferente, é impossível ler esse livro e não sentir vontade de mudar a sua vida em algum aspecto.
 Há muitas frases de efeito nesse livro, frases que tocarão no fundo do coração do leitor e o farão refletir sobre o que a morte significa e o que realmente significa viver. A autora é muitas vezes poética com suas palavras, as mesmas confortam o leitor e o fazem ter uma nova visão sobre várias coisas.


 A Ethel é uma personagem extremamente cativante e forte, para a sua idade ela é bem madura e decidida, sempre que surgia algum desentendimento com alguém ela resolvia da melhor forma possível e quando algo ruim acontecia, ela superava e seguia em frente como uma verdadeira guerreira. Se estava com medo de alguma coisa, parava para pensar e colocar na balança tudo o que estava acontecendo e assim decidia o que fazer, sempre sendo sábia.
 O fato dela visitar cemitérios e velórios é algo que perturba o leitor quando vê na sinopse, mas com a leitura do livro entendemos o motivo dela fazer essas visitas, ela apenas quer tentar se acostumar com a morte, embora isso seja impossível, pois a mesma sempre irá causar um grande impacto em nossas vidas e até mesmo fazer com que a gente desmorone por um momento.
 A Edite é uma mãe incrível, mas como a maioria das mães não sabe quando está sufocando sua filha e tem muito medo de que algo possa acontecer com sua menina. Catarina é uma amiga maravilhosa que sempre tratou Ethel como uma pessoa normal e que mesmo com o tempo não se esqueceu dela.
 E então temos Vitor, um garoto com Leucemia Mieloide Aguda, Ethel o conhece no hospital e vira sua amiga, com o tempo o romance entre eles acontece, mas acontece de uma forma bonita e natural. Um apoia o outro e o ajuda a viver feliz mesmo com todas as dores e incertezas do futuro.

"Todos têm vidas atribuladas acontecendo e é muito difícil olhar para o lado, estender a mão. E quando percebem que deveriam ter feito isso, geralmente já é muito tarde. O tempo não perdoa, e a grande maioria, e eu me incluo nesta, insiste em aprender isso da forma mais dolorosa."

 A autora construiu personagens simplesmente incríveis e super cativantes, é impossível não ser conquistada por eles, os diálogos dos mesmos sempre bem inteligentes e sensíveis. Algo muito bacana no livro também é a autora sempre nos explicar um pouco sobre os termos médicos e procedimentos em que os personagens se submetiam, isso faz com que tenhamos uma visão maior sobre o que estava acontecendo.
 O livro é narrado por Ethel, ele é na verdade o diário dela e com isso podemos entender melhor o que está se passando com a garota, mas também conseguimos entender o que se passa com os outros, pois a autora não os deixa de plano de fundo e isso é realmente incrível.


 Os capítulos são separados por dias e a cada novo capítulo encontramos um pensamento de Ethel e isso também foi algo que me conquistou bastante, algumas vezes encontramos algum poema,, tem vezes que encontramos algum fato sobre algo que aconteceu na história do país/mundo, entre outros pensamentos.
 Nesse livro também encontramos algumas referências de músicas, livros, filmes e até mesmo de um dorama. Mas a referência que achei mais bonita foi sobre Zach Sobiech, um rapaz que morreu de osteossarcoma e que antes de morrer quis se despedir de seus familiares e amigos com uma música. Através dessas referências e termos médicos conseguimos ver o quanto a autora pesquisou para escrever o livro, em momento algum ficamos perdidos, pois a Simone nos explica praticamente tudo.


 A diagramação do livro está simples, mas muito agradável, a capa transmite toda a leveza e beleza da história, e a lombada está simplesmente linda. A leitura do livro é super fluída, Ethel prende a nossa atenção desde o começo e as páginas passam sem nem ao menos o leitor notar.
 Eu diria que não teve momento melhor para que eu lesse esse livro, o mesmo me confortou muito recentemente e por causa dele consegui ser mais forte quando a morte veio e levou embora alguém que eu amava. Então realmente esse livro foi importante para mim, não foi apenas mais uma leitura, foi um livro que tocou realmente meu coração e me ajudou bastante.

"Por muito tempo eu pensei ser besteira essa coisa de velório. Pensava que seria melhor enterrar logo de uma vez e acabar com a dor. O problema é que a dor não vai embora assim tão rápido e o velório é necessário para representar a despedida. A família tem direito a esse momento."


 "Uma Vida Para Sempre" é um livro maravilhoso que vai fazer o leitor refletir sobre muita coisa e o ensinar sobre tantas outras, um livro que vai tocar profundamente o coração de quem o ler e com certeza ficará para sempre na memória do leitor, pois é uma história realmente emocionante e que traz mensagens inspiradoras e super importantes.
 Enfim, esse livro é um dos melhores que já li na minha vida, é uma prova de que autores nacionais escrevem histórias incríveis, eu super recomendo a leitura dele e acho um grande desperdício ele não ser tão conhecido ainda, pois é realmente um livro diferenciado que vai marcar qualquer leitor.

"Não há métodos paliativos para enfrentar a dor, senão senti-la e deixar que o tempo amenize isso."

(livro recebido de parceria com a autora) 

Deixe um comentário:

  1. Olá Larissa!

    Adorei a resenha, já que pareceu-me ser o tipo de livros que adoro ler, adorei a tua resenha, e fiquei com muita curiosidade para ler :)

    Parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.
      Fico feliz em ver que gostou da resenha, esse livro é lindo, acredito que vai gostar dele também <3

      Beijos :*

      Excluir
  2. Olá Lari, Tudo bom?
    Nossa! A Resenha despertou muito interesse em ler este livro, me parece ser ótimo e bastante emocionante. sem falar que o livro é um charme de tão fofo rs

    Parabéns pela resenha.

    Beijos linda.

    Te Convido para conhecer meu blog : http://falsafotografa.blogspot.com.br/2015/04/flores-flores.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo e ai?
      Fico muito feliz em ver que gostou da resenha, esse livro é realmente muito lindo, por isso eu indico para todo mundo e espero que você tenha oportunidade de ler ele em breve s2

      Beijos e assim que der vou visitar seu blog *-*

      Excluir
  3. Oi Larissa, já ouvi falar sobre esse livro em outro blog, e agora vendo a tua resenha deu mais vontade de ler (: Tua resenha aborda bem direitinho o livro, amei de verdade

    Abraços, Pâmela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pâmela.
      Fico realmente muito feliz em ver que gostou da minha resenha e mais ainda ao ver que ficou interessada no livro, ele é um dos melhores que já li na minha vida e acredito que todos irão se emocionar com a história e amar a mesma, assim como eu.

      Beijos :*

      Excluir
  4. Oie!
    Eu li esse livro há umas semanas atrás, e gente! Você não faz ideia de como eu chorei no final! Poxa vida, tudo poderia ter dado certo, mas parece que algum acaso malvado resolveu levar a Ethel quando ela poderia ter uma chance de ser feliz. O que me deu mais pena foi a mãe dela :( imagina o baque, perder as duas pessoas amadas!
    Amei o Vitor e as músicas que são citadas. Enquanto eu tava lendo mesmo comecei a procurar e ouvir. Algumas eu já conhecia, outras eu amei conhecer.
    Sua resenha ficou ótima. Passou bem o sentimento do livro, e olha que é um sentimento enorme!
    Beijos, Amanda.
    www.expressodenarnia.com

    ResponderExcluir
  5. Amei a arte da Capa. Não sei se é impressão minha, mas acho que tem se produzido mais livros envolvendo pessoas com doenças ou deficiência, o que sobretudo é uma coisa boa por nos tornar mais empáticos quanto as dores e dificuldades alheias e valorizarmos nossas conquistas e as das outras pessoas. A proposta do livro é interessante, e provavelmente eu choraria enquanto lesse. A frase ""Não há métodos paliativos para enfrentar a dor, senão senti-la e deixar que o tempo amenize isso" tem tudo a ver com meu triste dia de hoje em que não estou conseguindo salvar o mundo embora tente tanto.

    ResponderExcluir
  6. Já li algumas resenhas sobre o livro, e pelas resenhas, já o achei sensível. Imagino que você deve ter se envolvido deveras com a história... Quero ler o livro e ver como a temática é tratada, entender melhor o universo da personagem... Quanto a sua resenha, ela conseguiu passar o quanto a leitura lhe foi importante.
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?

    Não conhecia o livro, primeira resenha que leio sobre ele e gostei. Ele parece ser daqueles livros bonitos e reflexivos. Gosto disso. Gostei da capa, bem simples e bonita.

    Até mais, beijinhos!

    ResponderExcluir
  8. Só pelo tanto de post-it que você colocou dá para perceber como gostou do livro.
    Já li algumas resenhas do livro, mas ainda não pretendo ler no momento.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Adorei sua sensibilidade na resenha.
    Não sou muito chegada em livros com protagonistas que possuem alguma doença, pois sempre acabo me envolvendo demais...
    Mas, já deixei o nome deste anotado, para ler em algum momento especial!
    Obrigada pela indicação

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    o livro tem um tema bastante explorado já no mundo literário mas a forma com que você descreveu me deixou com vontade de lê-lo.
    Parabéns pelo blog!

    Abraços!!!
    Thays Sena
    http://thatasenacultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Todo mundo fala da sensibilidade com que os temas são abordados no livro, quero muito ler, essa capa é linda.
    Já assisti um episódio de Dr House qua a personagem tinha essa doença, é bem complicado mesmo.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  12. Li esse livro recentemente e apesar de ainda não ter escrito a resenha dele, fiquei apaixonada com o enredo e os seus personagens. Foi uma leitura que me emocionou demais e vale a pena ser lido por todo mundo.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olááá
    Sua resenha ficou linda, eu também ameeeei a leitura, quando recebi da autora fiquei muito feliz e impressionada, sério, é uma história linda, amei.

    http://realityofbooks.blogspot.com.br/
    Catharina
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi, Lari!
    Não vi um comentário negativo sobre o livro ainda e isso é maravilhoso. Fiquei apaixonada pela diagramação, a capa é a coisa mais linda e a autora parece realmente ter feito um bom trabalho. Eu não gosto de sick-lits, mas de repente me vejo tentada a arriscar nesse gênero. É engraçado perceber que há um pouco da Erthel em mim.
    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando: Livre-se você também.

    ResponderExcluir
  15. Oi Lari!!
    Esse livro parece ser muito bom mesmo!!! Amei a diagramação e adorei a foto com os post-it menina tudo isso de trecho? AMEI!!
    Adorei muito a sua resenha, eu vou procurar saber mais sobre ele

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  16. Lari lindona o que me incomodou na sinopse foi exatamente essas visitas ao cemitérios , não gostei dessa parte, mesmo com tantos elogios na sua resenha, no momento deixaria passar essa leitura , o tem abordado a morte , hoje não cairia bem na leitura para mim. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Oie!!!
    sou uma manteiga derretida assumida, principalmente se tratando de sick-lit. acho tão incrível a capacidade dos personagens (a maioria adolescentes) de se manterem fortes apesar das situações que se encontram, a forma que eles se agaram as suas possibilidades, esse amor a vida que muitos de nós não dão importância. Adorei sua resenha, mesmo se você não tivesse me convencido a lê-lo com ela com certeza conseguiria com a marcação de post-it kkkk
    beijão*...*
    Thais Maia - Notinhas de Rodapé

    ResponderExcluir
  19. Uau, quanta marcação ufhasuhsuhsauhasuh
    menina, parece ser um livro maravilhoso! Acho muito interessante esse tema (essa doença). Me interessei ;)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  20. Olá amore, fiquei tão feliz quando disse que amou o livro. E tem risos histéricos com tantas marcações. Realmente há frases e textos simplesmente incríveis. Realmente é um livro simplesmente incrível (não paro de falar realmente e simplesmente mas ok). Entrou para os melhores livros da vida. Espero que todos tenham a oportunidade de ler e conhecer este livro tão lindo.
    Beijos, sucesso.

    ResponderExcluir

 
Criado por: Bruna Borges || Todos os direitos reservados || Tecnologia do Blogger